-
Bairros com Unidade de Polícia Solidária apresentam redução média de 25% dos índices de criminalidade na Paraíba


PGINA INICIAL  |  BIOGRAFIA  |  GERAL  |  POLTICA  |  RELIGIO  |  POLICIAL  |  ARQUIVO DE NOTCIAS  |  CONTATO
 




11/10/2016

Bairros com Unidade de Polícia Solidária apresentam redução média de 25% dos índices de criminalidade na Paraíba


O projeto de implantação das Unidades de Polícia Solidária na Paraíba tem apresentado resultados cada vez melhores para a população. A proximidade e colaboração entre policiais e moradores têm conseguido redução média de 25% dos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) nos bairros em que há esse equipamento, revelam dados do Núcleo de Análises Criminais e Estatísticas da Secretaria de Segurança e da Defesa Social (Seds).

 

A Paraíba ganhou 25 unidades como essa desde 2011, sendo 15 em João Pessoa, 5 em Campina Grande, 2 em Cabedelo, 1 em Bayeux, 1 em Santa Rita e 1 em Guarabira.


A proximidade e colaboração entre policiais e moradores têm conseguido redução média de 25% dos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) nos bairros em que há Unidades de Polícia Solidária na Paraíba

 

A maioria das Unidades de Polícia Solidária, além do reforço do policiamento, desenvolve projetos sociais para os filhos dos moradores da comunidade.

 

É o caso da UPS de Bayeux, que trabalha a inclusão social na comunidade Mario Andreazza através de projetos de música, artes cênicas e atividades físicas.

 

A ocupação dos bairros e comunidades com UPS, aliada ao trabalho social, provoca uma queda significativa dos números da violência. Um exemplo disso é a bairro São José, em João Pessoa, que foi inaugurada em fevereiro de 2012. Em 2011, o bairro – que vinha em uma ascensão nos casos de homicídios – registrou 37 assassinatos. Em 2012, o número caiu para 16 e, em 2013, foram sete casos. Em 2014 foram seis homicídios e, no ano passado, 2.

 

Os números variam de bairro para bairro, chegando a uma redução média de 25% de janeiro a agosto deste ano, quando comparado com os oito primeiros meses de 2015. Em 2012, na comparação com 2011 – quando começaram a serem implantadas as unidades – a redução média era de 19%.

 

Qualificação – Os profissionais que atuam nas Unidades de Polícia Solidária passaram por uma qualificação no Curso de Promotor de Polícia Comunitária, no qual recebem qualificação em várias disciplinas, a exemplo de relações interpessoais, direitos humanos, mediação e demais meios de resolução pacífica de conflitos, gestão de qualidade e polícia comunitária e sociedade – Secom-PB.

 

Portal Carlos Magno



VEJA TAMBÉM:


Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido


- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a “Maria Suvacão”


- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes


-Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber “quais pessoas se importariam com sua ausência” e vem a público pedir desculpas






 


 


 
Política, bastidores da campanha, atuação jornalística: veja entrevista de Carlos Magno ao Ponto a Ponto da TV Itararé
 

 

.......................................................


www.carlosmagno.com.br

             Jornalista
 Apresentador
 Comentartista Poltico
 Cel. (83) 99993-6070 / (83) 98720-7870
 e-mail:
contato@carlosmagno.com.br
 Facebook: www.facebook/jornalistacarlosmagno
 Twitter: @magnopb
 Instagran: @jornalistacarlosmagno