-
Estudante de Direito de 24 anos é morta a tiros pelo namorado em churrasco de formatura da turma


PÁGINA INICIAL  |  BIOGRAFIA  |  GERAL  |  POLÍTICA  |  RELIGIÃO  |  POLICIAL  |  ARQUIVO DE NOTÍCIAS  |  CONTATO
 




26/10/2016

Estudante de Direito de 24 anos é morta a tiros pelo namorado em churrasco de formatura da turma


Jovens que participavam da festa universitária em São José dos Campos (SP), onde a estudante Mariana Angélica, de 22 anos, foi morta a tiros pelo policial Wellington Landim, de 24 anos, relataram momentos de tensão ao presenciar o crime. Segundo testemunhas que estavam no local, tudo aconteceu "muito rápido" e a cena do crime parecia "brincadeira" entre o casal. Um vídeo feito durante a festa, e enviado pelo aplicativo Vanguarda Repórter, mostra os jovens dançando momentos antes da confusão (veja imagens acima).

 

A estudante de Direito e o policial, que estava de folga, participavam de um churrasco pré-formatura neste sábado (22) em uma chácara no bairro Vila Rossi, na zona norte da cidade. De acordo com informações de testemunhas, os dois teriam começado uma discussão e Welington acabou atirando contra a jovem. Ela morreu no local e, em seguida, o jovem se matou com um tiro. A Polícia Civil informou que os dois seriam namorados.


A estudante Mariana Angélica, de 22 anos, foi morta a tiros pelo seu namorado, o policial Wellington Landim, de 24 anos, durante um churrasco de pré-formatura da turma dela. Após cometer o crime, o jovem se matou com um tiro

 

Um vídeo feito por um convidado da festa, mostra o casal dançando durante o evento. O convidado que fez a gravação, não quer se identificar e disse que estava filmando o churrasco de maneira geral e foi embora antes do ocorrido. No vídeo, Wellington aparece quase todo tempo de costas, vestindo uma camiseta cinza com uma estampa vermelha e azul, em referência à bandeira do Reino Unido. Segundo testemunhas, Mariana aparece um pouco atrás dele, de blusa preta e shorts jeans.

 

A jornalista Jéssica Magalhães, de 24 anos, presenciou a cena do crime. "Não parecia real, não teve grito, nem nada. Todos ficaram congelados, foi um momento de muito choque e só depois que a ficha caiu", contou.  Segundo ela, após a ação do policial, houve correria no local e os estudantes tentavam se acalmar até a chegada de equipes policiais e de socorro.

 

Uma estudante que estava na festa e também prefere não se identificar, afirmou que o crime aconteceu durante o encerramento do churrasco. "Tudo aconteceu do meu lado, vi a menina caindo no chão e depois ele atirando nele mesmo. Até falamos que era uma brincadeira sem graça, mas aí percebemos que não era, e bateu o desespero. Ninguém sabia se eles ainda estavam juntos ou não", afirmou a estudante – G1.

 

Portal Carlos Magno



VEJA TAMBÉM:


Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido


- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a “Maria Suvacão”


- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes


-Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber “quais pessoas se importariam com sua ausência” e vem a público pedir desculpas






 


 


 
Política, bastidores da campanha, atuação jornalística: veja entrevista de Carlos Magno ao Ponto a Ponto da TV Itararé
 

 

.......................................................


www.carlosmagno.com.br

             Jornalista
 Apresentador
 Comentartista Político
 Cel. (83) 98720-7870
 e-mail:
contato@carlosmagno.com.br
 Facebook: www.facebook/jornalistacarlosmagno
 Twitter: @magnopb
 Instagran: @jornalistacarlosmagno