-
Polícia prende mãe que permitia estupro e tortura da filha de 7 anos por homens que frequentavam sua casa, entre eles o avô e o pai da menina


PÁGINA INICIAL  |  BIOGRAFIA  |  GERAL  |  POLÍTICA  |  RELIGIÃO  |  POLICIAL  |  ARQUIVO DE NOTÍCIAS  |  CONTATO
 




26/12/2016

Polícia prende mãe que permitia estupro e tortura da filha de 7 anos por homens que frequentavam sua casa, entre eles o avô e o pai da menina


A Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (DCAV) prendeu Simone Machado Ponciano, de 44 anos, pelos crimes de estupro de vulnerável e tortura, praticados contra a sua própria filha, de 7 anos de idade.

 

No início do mês (5/12), Simone foi presa em flagrante na Central de Garantias (CG-Norte) pelo crime de maus tratos contra a referida criança. Conforme apurado, ela teria levado a criança a uma unidade de atendimento médico, alegando que ela havia se ferido em uma queda.


Simone Machado Ponciano dizia que a menina tinha sido estuprada, mesmo com seu consentimento e que, por isso, tinha que sofrer. Daí, agredia a filha com colher de pau, cabo de vassoura, panela, mordidas e pinçadas de alicate no ânus (Foto: Reprodução/Band TV)

 

Os profissionais da área da saúde observaram que as lesões não eram compatíveis com o alegado pela mãe da criança e por isso acionaram a polícia. Com base nas provas reunidas, o delegado de plantão autuou a mãe em flagrante pelos maus tratos e, por terem sido observadas lesões sugestivas de abuso sexual na criança, foi desmembrado o procedimento e encaminhado para a DCAV prosseguir nas investigações.

 

A autora, mãe da criança, foi encaminhada no dia seguinte à audiência de custódia, onde obteve a liberdade provisória, passando a responder pelo crime em liberdade.

 

A DCAV iniciou de imediato a investigação. Conforme apurado, Simone permitia que homens que frequentavam sua casa praticassem sexo e outros atos libidinosos com a criança, dentre eles, o avô de consideração e o próprio pai da menina.

 

Uma testemunha narrou à Polícia Civil que a autora dizia que a menina tinha sido estuprada e, por isso, tinha que sofrer. Conforme relato, a autora agredia a vítima utilizando colher de pau, cabo de vassoura, panela, além de mordê-la. Narrou ainda que certa vez Simone utilizou um alicate no ânus da vítima. O médico do HEAS que atendeu a criança informou que observou lesões nas nádegas e proximidades do ânus, compatíveis com pinças de um alicate.

 

Com base nas provas reunidas, a delegada Juliana Emerique de Amorim Coutinho, representou pela decretação da prisão de Simone, medida que foi deferida pela Justiça. Policiais civis da unidade realizaram diligências e prenderam a autora.

 

A criança segue internada, sem previsão de alta médica. Exames médicos apontaram fratura do osso nasal; presença de enfisema profundo em partes moles na região cervical baixa; presença de volumosa ascite com laceração pancreática grau III na região proximal do corpo do pâncreas e presença de gás pararretal.

 

Simone já respondeu no passado por lesão corporal e maus tratos praticados contra uma de suas filhas, hoje maior de idade, bem como em 2011 foi condenada por tráfico de drogas.

 

A investigação segue em andamento para identificar os abusadores da criança e demais envolvidos ?" Jornal do Brasil.

 

Portal Carlos Magno



VEJA TAMBÉM:


Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido


- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"


- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes


-Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas






 


 


 
Política, bastidores da campanha, atuação jornalística: veja entrevista de Carlos Magno ao Ponto a Ponto da TV Itararé
 

 

.......................................................


www.carlosmagno.com.br

             Jornalista
 Apresentador
 Comentartista Político
 Cel. (83) 98720-7870
 e-mail:
contato@carlosmagno.com.br
 Facebook: www.facebook/jornalistacarlosmagno
 Twitter: @magnopb
 Instagran: @jornalistacarlosmagno