-
Dengue aumentou quase 50% na Paraíba em 2016, com quase 45 mil casos: só quatro cidades ficaram livres da doença


PÁGINA INICIAL  |  BIOGRAFIA  |  GERAL  |  POLÍTICA  |  RELIGIÃO  |  POLICIAL  |  ARQUIVO DE NOTÍCIAS  |  CONTATO
 




10/01/2017

Dengue aumentou quase 50% na Paraíba em 2016, com quase 45 mil casos: só quatro cidades ficaram livres da doença


A Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio da Gerência Executiva de Vigilância em Saúde (GEVS), divulgou esta semana o primeiro boletim da Dengue, Zika e Chikungunya de 2017. Segundo o boletim, de 1º de janeiro a 31 de dezembro de 2016 (52ª Semana Epidemiológica) foram notificados 44.374 casos de dengue na Paraíba. No mesmo período de 2015 registrou-se 29.858 casos, o que representa um aumento de 48,61%.

 

O boletim destaca ainda que dos 223 municípios do estado, 219 registraram ocorrência de casos suspeitos de dengue no sistema, restando apenas quatro municípios silenciosos durante o ano de 2016: Carrapateira, Matinhas, São Domingos do Cariri e Serraria.


Conforme o boletim da Dengue, Zika e Chikungunya de 2017, até a 52ª Semana Epidemiológica foram registrados 108 óbitos suspeitos por arboviroses, sendo 32 confirmados por chikungunya e sete por dengue

 

"É importante evidenciar que a sinalização de casos suspeitos de dengue é a base para o planejamento das ações de Assistência à Saúde, Vigilância Epidemiológica e Ambiental", disse a gerente executiva de Vigilância em Saúde, Renata Nóbrega.

 

De acordo com o boletim, de 1º de janeiro a 31 de dezembro de 2016, foram notificados 20.928 casos de chikungunya. A GEVS destaca que a confirmação laboratorial do primeiro caso da doença na Paraíba ocorreu em dezembro de 2015, com picos de casos entre a 13ª e a 20ª Semana Epidemiológica, o que corresponde ao 2º trimestre do ano, período de maior volume pluviométrico.

 

Quanto aos casos notificados de Zika Vírus, entre 1º de janeiro e 31 de dezembro foram registrados 4.899. Atualmente, existem três Unidades Sentinelas do Zika Vírus na Paraíba, implantadas para identificar a circulação viral, nos municípios de Bayeux, Campina Grande e Monteiro, conforme recomendação do Ministério da Saúde.

 

?"bitos ?" Conforme o boletim, até a 52ª Semana Epidemiológica foram registrados 108 óbitos suspeitos por arboviroses, sendo 32 confirmados por chikungunya e sete por dengue.

 

Entre 24 e 28 de outubro de 2016, foi realizado na Paraíba o 3º Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRa) e Levantamento de Índice Amostral do Aedes aegypti (LIA), 32 municípios apresentaram situação de risco para ocorrência de surto, 122 estão em situação de alerta e 67 em situação satisfatória.

 

Portal Carlos Magno



VEJA TAMBÉM:


Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido


- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"


- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes


-Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas






 


 


 
Política, bastidores da campanha, atuação jornalística: veja entrevista de Carlos Magno ao Ponto a Ponto da TV Itararé
 

 

.......................................................


www.carlosmagno.com.br

             Jornalista
 Apresentador
 Comentartista Político
 Cel. (83) 98720-7870
 e-mail:
contato@carlosmagno.com.br
 Facebook: www.facebook/jornalistacarlosmagno
 Twitter: @magnopb
 Instagran: @jornalistacarlosmagno