PÁGINA INICIAL  |  BIOGRAFIA  |  GERAL  |  POLÍTICA  |  RELIGIÃO |  POLICIAL  | ARQUIVO DE NOTÍCIAS  | CONTATO
 




15/08/2017

Vereadores determinam revogação da Lei das Sacolas para lojas e supermercados de Campina Grande


Os parlamentares da Câmara Municipal de Campina Grande, durante a audiência pública realizada nessa terça-feira (15), decidiram revogar a Lei Nº 6.509, de autoria do vereador Alexandre do Sindicato, sobre o uso obrigatório de sacolas oxibiodegradável nos estabelecimentos comerciais para substituir as sacolas plásticas normais. A decisão será colocada em pauta para votação através de um projeto de lei já protocolado na Secretaria de Apoio Parlamentar.

A audiência foi realizada a partir da propositura dos vereadores Aldo Cabral, Pimentel Filho, Janduy Ferreira, Lucas Ribeiro e Renan Maracajá. Os vereadores afirmaram que a motivação para essa revogação parte do pressuposto estabelecido pelo valor da multa, que pode prejudicar pequenos comerciantes e fornecedores. Para eles a medida necessária é o incentivo da preservação do meio ambiente através da educação da população.



De acordo com o presidente do Sindicato da Indústria do Plástico da Paraíba, Péricles Felinto, o material utilizado na composição das sacolas oxibiodegradável não é recomendado para a decomposição natural e afeta o ambiente ecológico. "O aditivo colocado na fabricação das oxibiodegradáveis não degrada, apenas esmigalha o material e causa sérios problemas para natureza. O plástico não é um inimigo, é necessário apenas a realização de coletas seletivas e educação da sociedade", disse.

Para o presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Campina Grande, Artur Bolinha, a lei pode prejudicar o crescimento econômico no município, pois afeta os comerciantes. "É inaceitável decretar que algo deve deixar de existir e atualmente essa medida é economicamente inviável. O custo das sacolas é alto e será repassado pelas empresas para população pagar, é preciso criar garantias para o fortalecimento da criação de empregos e tributos e não criar barreiras", afirmou.

A Comissão de Recursos Hídricos e Meio Ambiente da Casa de Félix Araújo se prontificou a produzir uma nova lei, a partir da Lei Complementar do Plano Municipal de Gestão Integrada dos Resíduos Sólidos, para incentivar a preservação do meio ambiente no município e estimular a educação social ecológicas dos cidadãos campinenses - Dirp/CMCG.

Portal Carlos Magno


VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas






 


 


 
Política, bastidores da campanha, atuação jornalística: veja entrevista de Carlos Magno ao Ponto a Ponto da TV Itararé
 

 

.......................................................


www.carlosmagno.com.br

             Jornalista
 Apresentador
 Comentartista Pol?ico
 Cel. (83) 98720-7870
 e-mail:
contato@carlosmagno.com.br
 Facebook: www.facebook/jornalistacarlosmagno
 Twitter: @magnopb
 Instagran: @jornalistacarlosmagno