PÁGINA INICIAL  |  BIOGRAFIA  |  GERAL  |  POLÍTICA  |  RELIGIÃO |  POLICIAL  | ARQUIVO DE NOTÍCIAS  | CONTATO
 




06/02/2018

Avanço da Medicina: Novo exame de sangue prevê a doença de Alzheimer com 30 anos de antecedência


Atualmente, a doença de Alzheimer é identificada quando seus primeiros sintomas surgem: sinais de esquecimento, confusão mental, entre outros. Como ainda não há cura para esta patologia, quanto mais cedo pela puder ser identificada, melhor. É possível que, agora, um simples teste de sangue seja capaz disso. E o mais impressionante: até 30 anos antes das primeiras manifestações da doença.

Um trabalho produzido por um grupo de cientistas do Japão e da Austrália, publicado na revista científica Nature, afirma ter desenvolvido uma técnica na qual uma pequena gota de sangue pode prever o início da doença mesmo 3 décadas antes - e com precisão altíssima de 90%.

Com base em um estudo de 373 pacientes australianos e japoneses, a condição foi prevista com precisão em mais de 90% dos casos.



Como funciona o exame

Quando o Alzheimer está se desenvolvendo, ocorre um acúmulo anormal do peptídeo beta-amilóide no cérebro do paciente. E a ciência já sabe que este processo começa silenciosamente 30 anos antes que o quadro de demência ou perda de memória se instale.

Até agora, as técnicas de medição são extremamente invasivas (é preciso coletar tecidos e fluidos do cérebro do paciente) e caras e na maior parte dos casos o diagnóstico é feito sem essa ferramenta.

O novo exame muda este quadro. Após realizar o teste em uma base de estudo de 373 pacientes, o grupo de pesquisadores japoneses e australianos conseguiu identificar a acumulação do beta-amilóide com muita antecedência em mais de 90% dos casos.

No artigo, eles se animam com a descoberta, um avanço para entender como a doença começa e se desenvolve - por enquanto, um mistério para a medicina.

"De uma pequena amostra de sangue, nosso método pode medir várias proteínas relacionadas ao amilóide, mesmo que sua concentração seja extremamente baixa", afirma Koichi Tanaka em comunicado; ele foi o vencedor do Prêmio Nobel de Química em 2002 como reconhecimento pela criação desta técnica.

Como vai ajudar pacientes com Alzheimer?

Ainda não há cura para a doença de Alzheimer, mas a descoberta precoce pode ser fundamental para definir mudanças de estilo de vida para os potenciais pacientes, por exemplo, em relação ao sono, à dieta e à atividade física, que podem amenizar o quadro ou até impedir seu progresso.

Os pesquisadores afirmam que em breve, nos próximos 5 anos, será possível que em check-ups de pessoas com idade superior a 55 anos seja incluso teste de sangue para identificar quem está ou não em risco de desenvolver a doença.

Nos Estados Unidos, a doença neurológica já é a sexta maior causa de morte: 3,6% dos óbitos são resultado da doença, que aflige 5,5 milhões de norte-americanos. No Brasil, a estimativa é que 1,2 milhão de pessoas sofra da doença - Vix.

Portal Carlos Magno


VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas






 


 


 
Política, bastidores da campanha, atuação jornalística: veja entrevista de Carlos Magno ao Ponto a Ponto da TV Itararé
 

 

.......................................................


www.carlosmagno.com.br

             Jornalista
 Apresentador
 Comentartista Pol?ico
 Cel. (83) 98720-7870
 e-mail:
contato@carlosmagno.com.br
 Facebook: www.facebook/jornalistacarlosmagno
 Twitter: @magnopb
 Instagran: @jornalistacarlosmagno