....
....

25/03/2018

Morre bebê de 2 meses agredido pelo pai. Preso, ele disse ter batido na criança por ela chorar muito e por estar desempregado


Emanuel da Silva Brito, um bebê de apenas dois meses, morreu por volta das 18h desta sexta-feira (23), no Hospital Geral do Estado (HGE), em Salvador-BA. Ele foi atacado pelo próprio pai na tarde de quinta (22) no bairro de Águas Claras, em Salvador. Emanuel teve morte cerebral. A informação foi confirmada ao R7 e à RecordTV Itapoan pela família da vítima.

O menino foi inicialmente atendido no Hospital Eládio Laserre, no bairro de Cajazeiras, trazido pelo pai, Edvaldo Rodrigues Brito, que inicialmente alegou que o bebê havia passado mal, mas, com a presença da polícia, confessou ter agredido a criança por ter se "irritado com o choro do filho".



Edvaldo foi detido em flagrante, tendo logo após sua prisão preventiva decretada. Ele foi encaminhado ao Complexo Penitenciário da Mata Escura. De acordo com a PM, Edvaldo será acusado de homicídio.

O corpo de Emanuel foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) e já liberado. O entrerro do bebê está previsto para acontecer em um cemitério municipal de Feira de Santana, interior do estado, na tarde deste sábado (24).

Entenda o Caso

Um homem foi preso na noite de quinta-feira (22) após tentar matar o filho de dois meses no bairro de Águas Claras, em Salvador. Segundo a SSP (Secretaria de Segurança Pública), em depoimento, Edvaldo Rodrigues de Brito, de 24 anos, confessou que agrediu a criança porque se incomodou com choro do recém-nascido.

Ainda de acordo com a SSP, o homem chegou com o bebê em estado grave ao Hospital Eládio Lassere, em Cajazeiras, com sinais de violência. Na unidade de saúde, Edvaldo contou que o filho passou mal após tomar um medicamento, no entanto, a pediatra que realizou o atendimento percebeu que o bebê tinha sido vítima de violência e acionou o posto policial do hospital.

Equipes da 3ª Cipm/Cajazeiras (Companhia Independente da Polícia Militar) foram até o hospital e conduziram Edvaldo até a Central de Flagrantes onde confessou a agressão.

Segundo relatos do delegado Roberto César Nunes, em depoimento, o acusado disse que estava sozinho quando a criança começou a chorar. ?Ele contou que começou a jogar a criança para cima e, na terceira vez, já notou o filho mole e desfalecido. Durante o depoimento, além de assumir que estava incomodado com o choro, disse também que tentou matar o filho porque está desempregado", disse o delegado - R7.

Portal Carlos Magno


VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas