....
....

02/08/2018

Três vereadores são presos suspeitos de mandar matar radialista a tiros e fraudar licitação


A Polícia Civil e o Ministério Público de Rondônia (MP-RO) deflagraram na última segunda-feira (30) uma operação para prender vereadores suspeitos de mandar matar um radialista a tiros. Três parlamentares de Governador Jorge Teixeira (RO) foram presos pela polícia. Além da tentativa de homicídio, o grupo é suspeito de crimes contra a adminstração pública na cidade, como fraude em licitação.

Segundo a Polícia Civil, a investigação da operação "Abrindo o Jogo" começou depois que o radialista Hamilton Chaves, de 50 anos, foi baleado na BR-364. Após o crime, a vítima foi socorrida na época e passou por procedimentos até receber alta do hospital.



"Logo depois do crime foi descoberto um grupo criminoso atuando na cidade de Governador Jorge Teixeira. As investigações foram ampliadas e tudo que o radialista havia informado realmente acontecia no município. Na data de hoje a operação foi deflagrada", disse o delegado Cristiano Matos, que conduziu o caso.

Ao todo, foram pedidos na Justiça o cumprimento de 10 mandados de prisão e 15 de busca e apreensão nesta segunda-feira. As prisões ocorreram em Governador Jorge Teixeira e os detidos foram conduzidos até a Unisp de Jaru.

Também foram apreendidas três armas de fogo que possivelmente podem estar relacionadas com homicídios. Parte de documentação e valores foram apreendidos. Os investigadores também estão apurando se o grupo tem participação em assassinatos ou outras tentativas de homicídio.

Na operação desta segunda-feira, os policiais apreenderam um capuz que costuma ser usado em execuções criminosas. "A gente vai aguardar se essas armas, esse capaz, estão incluindo em crimes. Mas tudo indica que eles estão envolvidos na tentativa de homicídio do radialista", diz.

Segundo apontou a Polícia Civil, o grupo provavelmente quis matar o radialista por ele saber do esquema de corrupção na esfera pública de Governador Jorge Teixeira.

"Tanto que as investigações foram num inquérito só, da tentativa de homicídio. No decorrer, houve aí a descoberta de associação criminosa, peculato, corrupção e outras fraudes", afirma o delegado Cristiano Matos.

De acordo com informações da Polícia Civil, dois dos vereadores presos são Neusa de Almeida Santos (PDT) e Antonio Marcos Diogenes Cavalcante (PDT), conhecido como Paçoca. O terceiro nome ainda não foi divulgado. Além deles, uma secretária municipal e uma contadora foram presas pela polícia.

A operação foi conduzida pelo delegado Cristiano Matos e pelo promotor de Justiça Fábio Casaril. "A investigação durou aproximadamente três meses, com várias digilências. Foi um trabalho imensamente feito nesse período. O MP participa desde o começo", diz o promotor Fábio.

O G1 está tentando contato com a defesa do vereador Antonio Marcos e de Neusa Almeida.

Ataque

O ataque contra o radialista aconteceu quando o radialista trafegava pela BR-364, em Jaru. Dois homens em uma motocicleta preta atiraram contra o veículo da vítima, a caminho de Ouro Preto do Oeste.

Depois do ataque o veículo do condutor saiu da pista. Ele foi socorrido ao hospital de Porto Velho, passou por cirurgia e sobreviveu ao ataque - G1.

Portal Carlos Magno


VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas