....
....

02/08/2018

Polícia prende quadrilha com armas e mais de 250 kg de explosivos no Sertão da Paraíba


A Polícia Militar prendeu cinco suspeitos em flagrante, na noite dessa quarta-feira (1º), dentro de uma casa com mais de 250 kg de explosivos, três armas de fogo, cordões detonantes, pólvora e chumbo, na cidade de Itaporanga. A prisão fez parte da operação Rotas e pode ter evitado ataques a bancos que a quadrilha estaria planejando para esta semana.

Os presos têm 38, 33, 32, 31 e 23 anos. Eles estavam em uma casa, no bairro Loteamento Adailton Soares Teixeira, possivelmente buscando os materiais que seriam usados na ação criminosa, já que a residência pertence a um funcionário de uma pedreira, que conseguiu fugir ao perceber a chegada da PM.



De acordo com o comandante do 13º Batalhão, tenente-coronel Douglas Araújo, há suspeitas de que o grupo seria o mesmo que atacou os Correios de Santana de Mangueira, no começo de junho deste ano. "É uma suspeita que será investigada pela Polícia Civil, já que três dos presos são da cidade de Santana de Mangueira. Possivelmente, eles estariam se abastecendo do material para atacar algum banco da região, mas a ação criminosa foi prontamente evitada com a prisão dos suspeitos e a apreensão desse material", disse.



A quadrilha foi desarticulada depois que os policiais foram informados da presença de um veículo suspeito, na frente da casa do funcionário da pedreira. Os cincos acusados, que estavam dentro da residência com todo o material, foram apresentados na Delegacia de Polícia Civil, em Itaporanga - Secom-PB.

Portal Carlos Magno


VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas