....
....

03/08/2018

Polícia relata situação ameaçadora e mata jovem Autista com Síndrome de Down que portava uma arma de brinquedo


Um rapaz autista com síndrome de Down foi morto a tiros pela polícia por carregar uma arma de brinquedo, em Estocolmo, na Suécia. De acordo com a imprensa local, os policiais abriram fogo contra Eric Torell, de 20 anos, na madrugada de quinta-feira, em reação a uma situação que descreveram como "ameaçadora".

O jovem foi dado como desaparecido horas antes, depois de sair de casa, segundo a família. A mãe de Eric, Katarina Söderberg, disse que a arma de brinquedo foi um presente e descreveu o filho como "o homem mais gentil do mundo".



Ela contou à agência de notícias sueca Expressen que Eric era severamente incapacitado e tinha dificuldade de fala - praticamente só usava a palavra "mãe". Söderberg afirmou ainda que a arma de plástico se parecia com "uma submetralhadora". "É impossível de entender. Ele não faria mal a uma mosca", disse a mãe.

O incidente ocorreu por volta das 4h, hora local, no bairro Vasastan, em Estocolmo, depois que a polícia recebeu denúncias de que havia um homem armado na região.

Três policiais chegaram ao local e se aproximaram de Eric, pedindo que ele largasse o que acreditavam ser uma arma perigosa. Ele foi baleado após não cumprir a determinação e agir "ameaçadoramente", segundo a polícia. O jovem chegou a ser levado para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

Söderberg contou que o filho já havia saído de casa várias vezes antes, mas sempre foi encontrado ou retornou por conta própria. De acordo com o Expressen, uma investigação está em andamento para avaliar se a conduta policial foi imprópria - G1.

Portal Carlos Magno


VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas