-
Prefeitura de Campina esquece polêmica e faz casamento coletivo com dois casais homossexuais nesta sexta no Parque do Povo


PÁGINA INICIAL  |  BIOGRAFIA  |  GERAL  |  POLÍTICA  |  RELIGIÃO  |  POLICIAL  |  ARQUIVO DE NOTÍCIAS  |  CONTATO
 




12/06/2014

Prefeitura de Campina esquece polêmica e faz casamento coletivo com dois casais homossexuais nesta sexta no Parque do Povo


A Prefeitura de Campina Grande realiza nesta sexta-feira (13) o já tradicional Casamento Coletivo no Parque do Povo, dentro da programação do Maior São João do Mundo. Este ano, uma inovação é a introdução de dois casais homossexuais dentre os 150 casais inscritos para dizer o ‘simÂ’ numa cerimônia que tem caráter civil, mas todos os ritos de um casamento religioso.

Quando da inscrição dos casais houve uma polêmica gerada em torno do casamento coletivo pela presença de dois casais homoafetivos, o que levou a Prefeitura a repensar a participação destes casais junto com os demais, sobretudo após o secretário de Cultura Lula Cabral ter sido empossado no cargo e ter declarado que era contra a participação. Porém, ele disse que só tomaria a decisão final após se reunir com lideranças católicas e evangélicas, além de representantes dos homossexuais.

Casamento Coletivo Campina Grande homossexuais

Lula Cabral disse, conforme noticiou o Blog Carlos Magno na época (veja clicando aqui), que se a igreja colocasse alguma imposição deveria proibir os homossexuais de participarem do evento. É que, segundo Lula Cabral, ainda que o casamento seja civil, a festa em que é celebrado é culturalmente religiosa e isso deveria ser levado em consideração.

Na época, o presidente da Associação dos Homossexuais de Campina Grande – AHCG, Caio Vinícius de Carvalho, disse que, caso esse direito fosse negado, aconselharia os homossexuais que se inscreveram a tomar providências legais. De acordo com a resolução nº 175 do Conselho Nacional de Justiça, as autoridades responsáveis pela celebração de casamento civil que se negarem a celebrar a união entre pessoas do mesmo sexo deverão ser punidas.

“Como o casamento é civil, não há motivo nenhum para ele contestar. É um direito adquirido, ele não pode ir contra isso. O São João de Campina não é uma festa religiosa, e sim comercial, de conotação popular. Festa religiosa não tem banda de forró tocando, não tem bebida alcoólica. Se fosse religiosa, seria na igreja, não no Parque do Povo”, disse ele, à época.

O casamento coletivo no Parque do Povo é realizado tradicionalmente no Dia dos Namorados. Porém, este ano, por conta da estreia do Brasil na Copa do Mundo, será realizado a partir de 19h desta sexta-feira, na Pirâmide. A cerimônia será presidida pelo juiz Keops de Vasconcelos Amaral Vieira Pires. Ao todo, 50 profissionais, entre cabeleireiros e maquiadores, vão receber e produzir as noivas.

O secretário de Cultura do município, Lula Cabral, disse que a Prefeitura abriu espaço para os casais gays porque, hoje, a união homoafetiva é um direito constituído.

Do Blog Carlos Magno






 


 


 
Política, bastidores da campanha, atuação jornalística: veja entrevista de Carlos Magno ao Ponto a Ponto da TV Itararé
 

 

.......................................................


www.carlosmagno.com.br

             Jornalista
 Apresentador
 Comentartista Político
 Cel. (83) 99993-6070 / (83) 98720-7870
 e-mail:
contato@carlosmagno.com.br
 Facebook: www.facebook/jornalistacarlosmagno
 Twitter: @magnopb
 Instagran: @jornalistacarlosmagno