....
....

13/06/2019

Denúncia: Mulher afirma que Uber se recusou a transportar filha de 7 anos, portadora de Síndrome de Down


A produtora de eventos Luana Watanabe utilizou o Facebook para fazer um desabafo na última segunda-feira (10). Ela afirma que um motorista da Uber se negou a aceitar sua filha de 7 anos no carro porque a criança é portadora de Síndrome de Down.

 

A mulher levava a menina Ana Clara para a escola, no Cambuci, na Zona Sul de São Paulo, e chamou o carro pelo aplicativo. “Eis que o motorista chega e eu ando em direção ao carro. Ele olha para Ana Clara e diz: ‘Me desculpe, mas não vou levar essa criança’. Isso com o carro já descendo a rua e simplesmente foi embora sem justificar sem nada”, escreveu.



 

Procurada pela reportagem, a Uber afirma, através de nota, que entrou em contato com a usuária e desativou o condutor do aplicativo. Confira a nota completa:

 

“A Uber lamenta que essa situação tenha acontecido dentro da nossa plataforma. Levamos esse tipo de denúncia muito a sério e temos uma política de tolerância zero a qualquer forma de discriminação em viagens pelo aplicativo. Entramos em contato com a usuária e desativamos o motorista do aplicativo assim que recebemos a denúncia. A Uber defende o respeito à diversidade e reafirma o seu compromisso de promover o respeito, igualdade e inclusão para todas as pessoas que utilizam o nosso app” – Veja.

 

Carlos Magno

 

VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas