....
....

13/06/2019

Acompanhada de Ana Cláudia, Primeira-dama participa do Congresso Estadual do Artesanato em Campina Grande


A primeira-dama e presidente de honra do Programa do Artesanato da Paraíba (PAP), Ana Maria Lins, participou, na manhã desta quinta-feira (13), do 4º Congresso Estadual do Artesanato, realizado no Museu de Arte Contemporânea, em Campina Grande. O Congresso integra a programação da 30ª edição do Salão do Artesanato da Paraíba, que este ano tem como tema “Labirinto – A Arte que Une Gerações” e segue até o dia 30 de junho.

 

A Primeira Dama estava acompanhada da Secretária de Estado do Desenvolvimento Municipal, Ana Cláudia Vital do Rêgo. O 4º Congresso Estadual do Artesanato acontece até o próximo sábado (15) e aborda temas como a base conceitual do artesanato, o artesão na era digital, empreendedorismo e outras temáticas voltadas ao artesanato.



 

Na oportunidade, a primeira-dama comentou que o artesanato paraibano é extremamente rico e deve ser valorizado. Ela ainda frisou que o Governo do Estado, por meio do PAP, segue estimulando o trabalho dos artesãos, promovendo um grandioso Salão do Artesanato com o objetivo de dar mais visibilidade às peças produzidas pelos paraibanos.

 

“Aqui neste espaço as pessoas podem encontrar o melhor do nosso artesanato. Participar desse Congresso também é muito importante para entendermos melhor o trabalho do artesão. Contem sempre comigo e com o governador nessa missão de incentivar o nosso artesanato”, garantiu a primeira-dama.



 

A gestora do PAP, Marielza Rodriguez, afirmou que durante o Congresso são discutidas alternativas para que o artesanato se desenvolva cada vez mais. "Acreditamos no poder do artesão empreendedor que pode produzir, vender suas peças e ter uma boa renda", observou.

 

O coordenador do Empreendedorismo e Artesanato do Governo Federal, Fábio Silva, veio conhecer o Salão do Artesanato da Paraíba e participou do Congresso. "As feiras são vitrines para mostrar o trabalho dos artesãos. Fiquei impressionado com a estrutura e as belas peças que vi aqui. O Governo do Estado e o Governo Federal devem andar juntos para encontrar o melhor caminho para o desenvolvimento do artesanato paraibano", frisou.



 

O artesão Alexandre Nogueira está expondo no Salão e fez questão de participar do Congresso para adquirir novos conhecimentos e debater sobre a evolução do artesanato. "Esse Congresso é muito importante para a capacitação e valorização do artesanato. Infelizmente o artesão ainda não é muito valorizado no Brasil, mas com políticas públicas e inclusão digital a tendência é que possamos crescer mais", falou.

 

Salão de Artesanato da Paraíba

 

A 30ª edição do evento reúne cerca de 300 artesãos de João Pessoa, Campina Grande, Areia, Sumé, Dona Inês, Cabedelo, Santa Rita e Bayeux, entre outros municípios. A expectativa é que o volume de negócios atinja mais de R$ 1 milhão. O Salão apresenta peças de diversas tipologias como o labirinto (temática desta edição), algodão colorido, brinquedos populares, cerâmica, metal e couro, além da parte gastronômica, com comidas e bebidas típicas. O evento conta também com trios de forró pé de serra e grupos culturais. A entrada acontece mediante a doação de um quilo de alimento não perecível, cuja arrecadação será entregue a instituições carentes em uma parceria entre o Governo do Estado e a Diocese de Campina Grande.



 

Vila do Artesão

 

Logo após a participação no Congresso do Artesanato, a primeira-dama Ana Lins visitou a Vila do Artesão, espaço que surgiu há mais de 10 anos para expor os trabalhos dos artesãos de Campina Grande, muitos dos quais participam do Salão do Artesanato. Eles serão beneficiados pelo programa Empreender. Foram realizadas 63 inscrições cujas documentações estão sendo analisadas nesse momento. Após essa análise, no próximo domingo (16) haverá a etapa de capacitação e, posteriormente, os planos de negócios.

 

A previsão é que todos os contratos do Empreender sejam assinados durante o encerramento do salão, no dia 30 de junho. Estima-se um investimento de R$ 400 mil apenas nesse atendimento.

 

"Desde 2008 este ambiente existe e no local trabalham cerca de 200 artesãos. Aqui tem artesanato, gastronomia e o Memorial Mestre Galdino. Funcionamos o ano inteiro mostrando o trabalho dos artesãos locais", falou a coordenadora da Vila do Artesão, Manoela Alves – Secom-PB.

 

Carlos Magno

 

VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas