....
....

06/07/2019

Dançarina de banda de forró morre em ação da Polícia Militar na Bahia. Vocalista e Sanfoneiro ficaram feridos


A dançarina cearense da banda de forró Sala de Reboco, Gabriela Amorim, 25 anos, morreu e outros dois integrantes do grupo ficaram feridos após serem atingidos por disparos de policiais militares que seguiam o veículo onde a banda estava, na cidade Irecê, no norte da Bahia. As informações foram confirmadas por uma sobrevivente, que conversou com o Diário do Nordeste. O caso ocorreu na madrugada desta sexta-feira (5).

 

Segundo relato do dono da banda, Antônio Neto Rocha, mais conhecido como Toinho Produções, quatro integrantes do grupo e um motorista estavam em um carro quando foram atingidos por disparos de policiais militares que seguiam o veículo, de acordo com informações publicadas no portal G1 BA.



 

Em nota, a Polícia Militar da Bahia lamentou a morte da dançarina e afirmou que instaurou um inquérito para investigar o caso. De acordo com a PM, o veículo da banda trafegava na contramão, em alta velocidade e, por isso, houve "abordagem da polícia".

 

Faróis apagados

 

Uma das feridas é a cantora da banda, Joelma Rios. Ela conta que o grupo voltava de um restaurante quando percebeu que estava sendo seguido por um veículo com os faróis apagados. Com medo de que se tratasse de uma tentativa de assalto, os integrantes pediram para que o motorista acelerasse o carro e entrasse em vias paralelas para tentar despistar o veículo.


“A gente fez uma confraternização, fomos comer uma galinha caipira em Lapão, que é pertinho de Irecê. Chegou o horário de ir embora, a gente veio na estrada, quando a gente avistou um carro se aproximando, que em nenhum momento eles ligaram nada, sirene, nada que pudesse alertar que era polícia. Até porque a gente não cometeu nada ilícito, a gente não tava fugindo de nada”, contou Joelma.

 

Ao retornarem para a estrada principal, dois carros da polícia estavam bloqueando a pista, um deles ainda com faróis apagados, segundo a cantora. Ao avistarem o carro da banda, que não era caracterizado, os policiais teriam efetuado os disparos.

 

Ela foi atingida por um tiro na nádega. O sanfoneiro da banda, Eliedelson Possidônio Júnior, de 32 anos, foi atingido na perna e está internado no Hospital Regional de Irecê, onde passa por cirurgia. A dançarina Gabriela Amorim, de 25 anos, morreu. Ela deixou um filho de sete anos.

 

A banda tinha encerrado uma turnê na região da Bahia e estava retornando para casa – Diário do Nordeste.

 

Carlos Magno

 

VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas