....
....

22/05/2020

Justiça condena ESPN a pagar R$ 100 mil para apresentadora; emissora rescindiu contrato com a jornalista sem pagar indenização


A 74ª Vara do Trabalho de São Paulo condenou a ESPN Brasil a pagar um valor de R$ 100 mil pelo reconhecimento de vínculo empregatício com a jornalista Juliana Veiga. De acordo com o portal UOL, o recurso ordinário da emissora esportiva da Disney foi rejeitado pela Justiça.

 

Juliana Veiga trabalhou na emissora entre 2012 e 2019. A jornalista pediu quase R$ 1 milhão para compensar perdas por falta de direitos trabalhistas quando era contratada, como férias, 13º salário, horas extras e adicional noturno. Na decisão, a Justiça manifestou que a ESPN não questionou a decisão do juiz e não apontou erro no processo, aceitando parte dos argumentos de Juliana.



 

A jornalista alegou que o contrato foi rescindido de forma unilateral por uma opção da Disney, dona da ESPN Brasil, e não recebeu nenhum tipo de valor de rescisão de contrato. A decisão ainda cabe recurso no TST (Tribunal Superior do Trabalho) – Lance!

 

Carlos Magno

 

VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-
Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas