....
....

14/01/2019

Suspeito de matar menino de 8 anos é executado com 20 tiros por homens que invadiram imóvel onde ele se escondia


O suspeito de balear e matar o garoto Joelson Neto França de Oliveira, de 8 anos, na cidade de Eunápolis, no sul da Bahia, foi morto a tiros por homens que invadiram a casa onde ele estava escondido, na madrugada desta segunda-feira (14).

 

Segundo informações da Polícia Civil, cerca de oito homens invadiram a casa onde o jovem estava escondido, levaram ele para o lado de fora do imóvel e o mataram com cerca de 20 tiros. Ele foi identificado como João Vitor Fonseca Cardim, de 20 anos.



 

O caso está sob investigação da Polícia Civil, que informou que a morte de João Vitor pode ter sido uma represália por ele ter matado o garoto Joelson, ou o crime pode se tratar de uma "queima de arquivo".

 

Após matar o menino de 8 anos, João Vitor chegou a acompanhar o velório da criança.

 

O Caso

 

O crime aconteceu no início do mês, quando o garoto estava em um bar com o tio, que era o alvo dos disparos. A suspeita é de que João Vitor tenha agido a mando de um traficante, em uma cobrança de R$ 400 de uma dívida de drogas.

 

O tio da vítima e alvo dos disparos, Iago França dos Anjos, de 24 anos, também foi baleado na ação. Na época, ele foi levado para o Hospital Regional de Eunápolis. Não há informações sobre se ele já recebeu alta médica.

 

Iago prestou depoimento à polícia e contou que contraiu a dívida ao atuar no tráfico de drogas. Ele disse que não atua mais no tráfico e que quitou a dívida semanas antes do ataque – G1.

 

Carlos Magno

 

VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas