....
....

21/02/2019

Outro áudio vazou: em nova gravação, Bolsonaro pede a Onyx Lorenzoni que trate com Bebianno sobre processos


Um áudio publicado pelo jornal O Globo nesta quarta-feira, 20, mostra o presidente Jair Bolsonaro encarregando o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, de conversar com o ex-ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, a respeito das ações nas quais Bebianno, que é advogado, o defende na Justiça.

 

Onyx, que havia informado ao presidente que se encontraria com o ex-ministro no final da tarde, é questionado por Jair Bolsonaro sobre se trataria do assunto na conversa. Diante da resposta positiva do chefe da Casa Civil, Bolsonaro se mostra preocupado com uma possível cobrança de Bebianno por honorários e, em tom de brincadeira, diz que, se fosse cobrado, teria que vender uma casa para pagá-lo.



 

O áudio, segundo O Globo, foi gravado por volta das 16h50 de hoje por um jornalista da publicação, que “aparentemente” recebeu uma ligação acidental de Onyx Lorenzoni.

 

Na conversa com Bolsonaro, o ministro da Casa Civil afirma também que Gustavo Bebianno se comprometeu com “Jorge”, referência a Jorge Oliveira, subchefe de Assuntos Jurídicos da Casa Civil, a não fazer ataques ao presidente depois de deixar o governo. “Ele disse ao Jorge: ‘o que eu tinha para fazer, eu fiz ontem, eu não dou mais nenhuma palavra, acabou tudo ontem. Eu tô te dando a minha palavra. Ok?’”, relata Onyx Lorenzoni no áudio.

 

Diante da suposta promessa de Gustavo Bebianno, Onyx cita uma nota publicada pelo jornal Folha de S. Paulo segundo a qual o ex-ministro está “preparando documentos” sobre a campanha de Bolsonaro, republicada pelo O Antagonista, e afirma ao presidente que Bebianno pediu ao site que apagasse o conteúdo. A nota não consta mais entre as publicadas pelo O Antagonista.

 

A VEJA, Bebianno afirmou, por meio de mensagem, que o presidente não lhe deve “absolutamente nada”. “Trabalhei por acreditar no Capitão. E continuo acreditando no presidente. Ele não me deve absolutamente nada. Nem a mim, nem aos colegas que engajei no projeto”, diz ele.

 

O ex-ministro também relatou a VEJA que não conversou com Onyx na tarde de hoje: “Não há o que conversar nesse caso específico. Simplesmente o presidente não me deve nada”. Ele pondera ainda que não pediu que O Antagonista retirasse a nota que replicava a publicação da Folha. “Não pedi para tirar. Pedi para retificar, uma vez que o conteúdo não correspondia à verdade”, explica.

 

Questionado por VEJA sobre se teve a conversa com Jorge Oliveira citada por Onyx Lorenzoni, Gustavo Bebianno confirmou e disse que “jamais disse que faria ataques. Apenas demonstrei contrariedade diante de certas situações. O presidente e eu estamos zerados. Meu amor por ele continua aqui. Estou em paz. Missão cumprida”.

 

Leia abaixo a transcrição da conversa entre Onyx e Bolsonaro:

 

Onyx Lorenzoni: A Folha deu uma nota e o Antagonista acabou de reproduzir e ele (Bebianno) acabou de ligar e pediu para tirar. Que é o seguinte… Que ele estava preparando documentos e não sei o quê para atacar, te atacar. Ele disse ao Jorge (possivelmente Jorge Oliveira, subchefe de Assuntos Jurídicos do Planalto): “o que eu tinha para fazer, eu fiz ontem…

 

Jair Bolsonaro: Na rádio Jovem Pan ele falou [inaudível]…

 

Onyx: …”Eu não dou mais nenhuma palavra, acabou tudo ontem. Eu tô te dando a minha palavra. Ok?”. Então, agora, no fim da tarde, para tu saber, eu vou lá dar uma conversada com ele.

 

Bolsonaro: Você vai conversar com ele sobre as ações?

 

Onyx: Eu vou conversar com ele sobre as ações.

 

Bolsonaro: Se ele me cobrar individualmente o mínimo, eu to f… Tem que vender uma casa minha no Rio para pagar.

 

Áudios desmentem presidente

 

Nesta terça-feira, 19, VEJA revelou áudios trocados entre Jair Bolsonaro e Gustavo Bebianno no WhatsApp na semana passada. Entre os arquivos estão três áudios, datados da terça-feira 12, que basearam a declaração do ex-ministro de que havia falado com o presidente três vezes, mesmo em meio à crise causada pelas denúncias de supostas candidaturas laranjas do PSL na campanha de 2018.

 

A queda de Bebianno do cargo se tornou irreversível depois de Carlos Bolsonaro, filho do presidente, ter publicado no Twitter que o ex-ministro mentiu ao alegar que havia falado três vezes com Bolsonaro naquele dia. A postagem de Carlos, acompanhada de um áudio em que Jair Bolsonaro se nega a falar com Gustavo Bebianno, foi compartilhada pelo próprio presidente na rede social – Veja.

 

Carlos Magno

 

VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas