....
....

12/04/2019

Eleitor de Bolsonaro que matou a facadas capoeirista eleitor de Haddad por discussão política vai a júri popular


A Justiça da Bahia determinou que o barbeiro suspeito de matar o mestre de capoeira Moa do Katendê a facadas, em Salvador, vai à júri popular. Conforme o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), a data do julgamento ainda será agendada.

 

De acordo com informações do TJ, o Ministério Público da Bahia (MP-BA) e os advogados de acusação e defesa terão o prazo de cinco dias para apresentarem as testemunhas e juntar documentos que serão apresentados em plenário. O suspeito virou réu após a Justiça da Bahia aceitar a denúncia do MP, no dia 22 de outubro do ano passado.



 

Pela morte de Moa, Paulo Sérgio Ferreira de Santana é acusado de homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e impossibilidade de defesa da vítima. Já por ferir o primo da vítima, Germino do Amor Divino Pereira, de 51 anos, que tentou defender o capoeirista das agressões, o barbeiro é acusado de tentativa de homicídio duplamente qualificado.

 

Caso

 

O crime ocorreu na madrugada de 8 de outubro, horas após a votação do primeiro turno das eleições. As vítimas e o suspeito estavam em um bar, no Engenho Velho de Brotas. A investigação da Polícia Civil concluiu que Paulo e Moa brigaram por divergências políticas.

 

Segundo a polícia, o capoeirista, de 63 anos, teria criticado o então candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL), gerando o desentendimento com o suspeito. Os dois discutiram em voz alta e “agrediram-se mutuamente de forma verbal”, conforme o MP.

 

Em seguida, ainda segundo o órgão, Paulo Sérgio saiu do estabelecimento em direção à casa dele, onde pegou uma faca tipo peixeira e retornou ao bar para agredir Moa do Katendê. A vítima foi atingida por 13 facadas. Conforme o MP, a maior parte dos ferimentos foi no pescoço e no tórax do capoeirista.

 

Em depoimento, no entanto, Paulo Sérgio negou que o crime tenha sido motivado por política. A versão, contudo, é contestada pela polícia, que diz que testemunhas confirmam que a divergência política deu origem à discussão.

 

Paulo Sérgio está preso desde o dia do crime. Ele foi autuado em flagrante, mas, no dia 9 de outubro, o homem passou por audiência de custódia e teve prisão preventiva decretada pela Justiça. O suspeito está Complexo Penitenciário da Mata Escura, na capital baiana.

 

Homenagens

 

Desde que morreu, Moa do Katendê foi homenageado por diversos grupos culturais e artistas brasileiros e internacionais. Nomes como Gilberto Gil, Caetano e Roger Waters prestaram tributo ao capoeirista. No dia 23 de outubro, o capoeirista ganhou um documentário.

 

Na noite de 17 de outubro, Waters chegou a chorar após exibir uma foto de Moa durante um show, em Salvador. O artista também usou as redes sociais para comentar o caso novamente.

 

Um dia antes, uma multidão lotou o Largo do Pelourinho, no centro da capital baiana, em um ato em homenagem a Moa.

 

Vestidos de branco, grupos de coletivos de identidades negras e capoeiristas participaram da mobilização após a tradicional missa celebrada às terças-feiras, na Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, no Centro Histórico. Integrantes dos grupos Ilê Aiyê, Olodum e Filhos de Gandhy marcaram presença.

 

Uma faixa grande com a hashtag "Moa vive" foi colocada na fachada do Museu da Cidade. O grupo BaianaSystem também homenageou Moa na faixa "Navio", do álbum "O Futuro Não Demora", lançado recentemente.

 

O compositor, dançarino, capoeirista, ogã-percussionista, artesão e educador na propagação da cultura afro-brasileira completaria 64 anos de vida no dia 29 de outubro, de 2018 – G1.

 

Carlos Magno

 

VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas