....
....

18/04/2019

Emoção e lágrimas: irmãs de 100 e 99 anos se reencontram após 75 anos de separação


Um reencontro que parecia improvável foi registrado por uma família mineira. Sem contato há mais de 75 anos, as irmãs Maria, de 99 anos, e Marciana, de 100, ambas naturais de São Gotardo, no Alto Paranaíba, conseguiram se reencontrar esta semana no estado de Goiás. As irmãs mal sabiam o paradeiro uma da outra e, quando o encontro ocorreu, foi impossível segurar a emoção e as lágrimas.

 

Quem contou a história e tentou detalhar como tudo ocorreu foi a filha da Marciana, Maria Conceição da Silva, de 59 anos. A motivação para promover o reencontro ganhou força após a morte do irmão delas, Sebastião Silva, há cerca de dois anos, na cidade de Araxá.

 

“Quando meu tio faleceu, minha mãe perguntou pela minha tia Maria, mas achou que ela nem estaria mais viva. Então, decidimos pesquisar e descobrimos o endereço dela em São Gotardo”, conta Maria Conceição, filha da Marciana.



 

No entanto, antes do feliz reencontro, foram vários anos de distância, saudades e incertezas. A separação se deu na década de 1940, quando Marciana, para acompanhar o esposo, migrou-se para Goiás. Lá, à medida que família aumentava a falta de notícias dos parentes mineiros também crescia.

 

Muito tempo depois de estar morando em solo goiano, a mineira Marciana conheceu um “moço” da cidade de São Gotardo. Esse tal moço ficou impressionado com a semelhança física da dona Marciana e de uma mulher chamada Araídes, residente em São Gotardo.

 

“Conversa vai, conversa vem, minha mãe contou que tinha uma filha com esse nome. Aí esse rapaz passou mais informações e as famílias começaram a trocar informações”, explica.

 

Com o primeiro passo dado, faltava o reencontro. E ele levou um tempo para, de fato, se realizar. Os familiares trocaram cartas, telefonemas e depois de algum tempo combinando, decidiram promover o reencontro das irmãs.

 

“Minha tia-avó sempre reclamava que sentia falta, mas não tinha oportunidades de rever a irmã. Mas há cerca de um ano ela ficou viúva e decidiu que tinha que encontrar a irmã”, lembra o barbeiro Agnaldo Silva, sobrinho-neto da dona Maria, de 99 anos, residente em São Gotardo.

 

O reencontro foi na última segunda-feira (15), em Porangatu (GO). E na hora do tão esperado abraço, o choro de alegria contagiou os que estavam presentes.

 

“Foi muito emocionante. Elas são muito carinhosas uma com a outra. E minha tia lá de São Gotardo disse que pretende vir aqui outras vezes”, revela a Maria Conceição, filha da centenária Marciana.

 

A família cresceu muito, mas, até onde conseguiram contar, os familiares afirmaram que a Marciana teve 10 filhos (uma faleceu) e 47 netos (sete falecidos). Já a Maria teve sete filhos, sendo que quatro faleceram, e 45 netos (11 falecidos). Ambas já tem bisnetos e tataranetos, mas não há certeza da quantidade.

 

“A gente tem que parar qualquer dia e contar. É muita gente”, conta Maria Conceição.

No próximo dia 2 de maio, a dona Maria Ribeiro Guimarães completará 100 anos. A irmã dela, Marciana Soares dos Santos, fará 101 anos no dia 8 de julho. Porém, para a família, a festa e os presentes vieram antes.

 

“Elas estão muito felizes, e a gente também. Não se desgrudam um só minuto. É bonito de se ver”, completou Maria Conceição – G1.

 

Carlos Magno

 

VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas