....
....

27/11/2018

Pesquisa XP/Ipsesp aponta que 63% dos brasileiros aprovam escolha dos ministros de Bolsonaro. Veja outros dados


Um mês após sair vitorioso nas urnas, os nomes escolhidos por Jair Bolsonaro para ocuparem os ministérios de seu governo têm sido bem recebidos por parte dos brasileiros. As expectativas para sua gestão à frente do Palácio do Planalto também estão positivas.

 

Essa é a conclusão de uma nova pesquisa mensal da XP/Ipesp, divulgada nesta terça-feira (27). O levantamento foi realizado entre os dias 21 e 23 de novembro e entrevistou mil pessoas por telefone.

 

Os resultados mostram que 63% dos entrevistados aprovam os indicados para chefiar os ministérios de Bolsonaro, 57% esperam uma boa gestão do presidente eleito e 20% acreditam que ele fará uma gestão negativa.



 

A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos. Esse é o primeiro levantamento de avaliação de governo com periodicidade definida, o que permitirá comparações palpáveis sobre a evolução da presidência.

 

Segundo os dados segmentados, os mais otimistas com a gestão do futuro presidente são homens (62%), da região Sul (67%), com ensino médio completo (61%), com mais de 55 anos (62%) e evangélicos (68%).

 

Reformas do próximo governo

 

A expectativa dos brasileiros em relação a uma das principais bandeiras que elegeu o capitão reformado do Exército, o combate à corrupção, também aparece com margem positiva.

 

De acordo com os números, 38% dos entrevistados acreditam que nos próximos 6 meses a equipe do presidente eleito vai fazer com que a corrupção reduza no país, enquanto 18% creem que ela irá diminuir drasticamente e 23% pensam que continuará na mesma.

 

Já em relação à Reforma da Previdência, 67% dos eleitores concordam que é uma pauta necessária. Contudo, 57% não concordam que a idade mínima deve ser de 62 anos para mulher e 65 para homem.

 

Os entrevistados também opinaram sobre a possibilidade do Congresso Nacional aprovar a reforma previdenciária, necessária para equilibrar as contas da União.

 

Segundo os números, 23% têm certeza que será aprovada, 50% acreditam que talvez passe, 15% creem que não será aprovada e 6% têm certeza que será rejeitada.

 

Futuro da economia

 

Atualmente, 40% dos entrevistados enxergam que a economia está mal, enquanto 20% consideram que ela está muito mal.

 

Daqui a seis meses, 39% acreditam que a situação econômica do país irá melhorar um pouco, 12% garantem uma boa expectativa de que estará muito melhor e 28% pensam que estará na mesma – Exame.

 

Carlos Magno