....
....

07/05/2019

O Impeachment de Bolsonaro


Causou furor aqui em Brasília nesta terça-feira (07) a declaração do deputado Capitão Augusto Rosa (PR-SP), presidente da Frente Parlamentar da Segurança Pública – a conhecida “Bancada da Bala” – sobre uma possível manifestação entre parlamentares para iniciar um processo de impeachment de Bolsonaro.

 

Antes que alguém pense o contrário, o parlamentar, aliado do presidente, não estava denunciando algum complô para derrubar Bolsonaro ou criticando os que estariam articulando o processo.

 

Ele reafirmou seu apoio ao Capitão, mas disse ser insustentável, face aos desencontros do governo no Congresso, que o impeachment não esteja à porta. Vejam, abaixo, a transcrição do que disse o deputado, em entrevista ao jornal Valor Econômico.

 

Sentimento da Casa

 

“É triste uma luta tão grande para a direita assumir o poder e ver esfacelando a nossa imagem (...) não é opinião pessoal, é o sentimento geral da Casa. Estou com o Bolsonaro até o fim. Se tiver impeachment, eu voto contra, subo, defendo, brigo, uso meu super trunfo. Se afundar o barco, afundo junto. Mas vocês estão ouvindo alguma coisa diferente do que estou falando?”.

 

Faísca

 

“O bombeiro fala que o ambiente está gasado, falta só a faísca para explodir. Ambiente gasado tem insatisfação política e insatisfação popular. A insatisfação política já está instalada, a olhos vistos. E se você juntar com a insatisfação popular, só falta uma faísca”.

 

Mourão

 

E para completar, após elogiar a relação do vice-presidente, General Hamilton Mourão, com o Congresso Nacional, disse que, se o impeachment de Bolsonaro acontecer, “o Mourão assume sim”.