....
....

07/06/2019

Acabar com obrigatoriedade das cadeirinhas nos veículos mostra despreocupação de Bolsonaro com a vida, diz Veneziano


O Senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) comentou a polêmica em torno dos perigos à integridade física das crianças, após a entrega, ontem (05), do projeto de lei, à Câmara dos Deputados, por parte do presidente Jair Bolsonaro, que muda regras de trânsito e propõe, entre outras novidades, o fim da multa para motoristas que transportarem crianças de zero a sete anos e meio sem dispositivos de retenção, as chamadas cadeirinhas. Veneziano demostrou preocupação com o projeto, ao analisar dados que mostram que o maior número de mortes para crianças de 0 a 14 anos se dá no trânsito.

 

“Mais de 3,7 mil crianças entre 0 e 14 anos morreram no ano passado no Brasil, só no trânsito. Destas fatalidades, 40% são relacionados à ausência de equipamentos de retenção, que são as cadeirinhas. Então, quando o presidente da República se predispõe a enviar à Câmara dos Deputados uma proposta para tornar não obrigatória a utilização desse utensílio de retenção, mostra, por completo, o seu desapreço à vida, o seu desrespeito à vida. E nós não podemos, de maneira alguma, deixar que isso aconteça”, disse o Senador paraibano.



 

Segundo dados recentes da ‘ONG Criança Segura’, fora da cadeirinha o risco de morte de crianças aumenta para 75%, em acidentes de carro. A pesquisa lembra que, como a cabeça da criança é proporcionalmente maior que a cabeça do adulto, durante uma freada brusca, ou acidente, a projeção do corpo sempre será pela cabeça – Assessoria.

 

Carlos Magno

 

VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas