....
....

21/06/2019

Deputados paraibanos elogiam posição do Senado que derrubou decreto das armas: “parlamento votou com o anseio do povo brasileiro”


Os deputados estaduais paraibanos Chió (Rede) e Cida Ramos (PSB) comentaram sobre a derrubada, no Senado, do Decreto Presidencial 9.785, de 2019, que flexibilizaria regras para a posse e o porte de armas. Para eles, o parlamento votou com o anseio do povo brasileiro que observa que armar a população não é a solução para o problema da violência no país.

 

“Eu acho que o Senado votou com o sentimento da população, pois mais que estejamos preocupados com a questão da violência, não é armando a população que vamos resolver a questão da violência. Eu mesmo defendo que a base para a gente construir uma nova sociedade passa pelo respeito e investimentos na educação, construindo uma sociedade com mais respeito e ‘Fair play’, onde a escola é a base para tudo”, disse Chió.



 

Seguindo esse entendimento a deputada Cida Ramos destacou que os senadores que votaram esse voto em separado que derrubou o Decreto Presidencial 9.785, de 2019, respeitou o anseio da população que em recente levantamento do Ibope publicado pelo jornal O Globo, apontou que 73% dos entrevistados são contrários à possibilidade de o cidadão comum carregar arma de fogo nas ruas. “O Senado refletiu a posição do povo brasileiro que estava contra o decreto e é muito ruim que o presidente use um decreto para algo que diz respeito a vida das pessoas. Até pessoas da própria base do governo votou contra. Ganhou a sociedade”, afirmou a deputada.

 

Pesquisa

 

A Pesquisa Ibope divulgada há poucos dias mostrou que a maioria dos brasileiros rejeita a flexibilização no acesso a armas de fogo, objeto de três decretos do presidente Jair Bolsonaro. Segundo o levantamento, publicado pelo jornal O Globo, a maior resistência se dá ao porte de armas: 73% dos entrevistados são contrários à possibilidade de o cidadão comum carregar arma de fogo nas ruas. Apenas 26% apoiam a medida (1% não opinou).

 

Já a facilitação das regras para ter uma arma dentro de casa ou do trabalho é repudiada por 61%. Outros 37% apoiam as mudanças (2% não opinaram). A pesquisa foi realizada entre 16 e 19 de março, antes de dois decretos editados pelo governo com foco no porte de armas – Assessoria.

 

Carlos Magno

 

VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas