....
....

06/07/2019

Esperança: nova técnica de transplante devolve movimentos de braços e mãos a tetraplégicos


Pesquisadores australianos desenvolveram uma técnica de transplante capaz de devolver os movimentos dos braços e das mãos a pacientes tetraplégicos.

 

A mão não se mexia durante anos e agora traz a independência de volta. Já dá para beber água sozinho, mexer em dinheiro, usar aparelho eletrônicos e escovar os dentes.

 

O paciente é um dos voluntários de uma cirurgia pioneira: os cientistas reconectaram nervos para tratar de lesões na coluna cervical.



 

Para a técnica dar certo, o paciente precisa ter um músculo funcionando acima da lesão. Os médicos transplantam um nervo desse músculo para a área paralisada. As fibras nervosas fazem uma espécie de ponte passando por cima da lesão.

 

Os nervos se ramificam, reativam o músculo inerte e, às vezes, outros. Pacientes tetraplégicos voltaram a ter o movimento das mãos e cotovelos.

 

A pesquisadora-chefe explicou que o músculo que perdeu o nervo transplantado é dispensável porque há outros que fazem a mesma função. Ela contou que é um movimento simples, mas que faz toda a diferença.

 

Uma das grandes diferenças entre a gente e os outros primatas é a nossa capacidade de pinçar os polegares com os outros dedos e essa habilidade foi fundamental para o processo evolutivo porque ela ajudou a raça humana a manipular objetos com mais precisão. Então, para esses pacientes, recuperar esses movimentos foi um avanço gigantesco.

 

A pesquisa foi publicada na revista “Lancet”, do Reino Unido. Por enquanto, a técnica só é recomendada para as mãos - a reativação das pernas exigiria um grande número de fibras nervosas.

 

O tratamento requer dois anos de fisioterapia intensa e nem sempre vai ser bem-sucedido. Dos 56 pacientes, dois tiveram perda da sensibilidade em um dos músculos. Mas todos concordaram que vale a pena tentar quando a esperança está alcance das mãos – Jornal Nacional / Foto: ilustrativa (Google).

 

Carlos Magno

 

VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas