....
....

09/04/2020

Teste em mãe de recém-nascido que morreu com coronavírus em Natal dá negativo. Investigação será ampliada


O teste realizado na mãe da criança recém-nascida, com quatro dias, que morreu com coronavírus em Natal, teve resultado negativo para a doença, segundo informou a Secretaria Municipal de Saúde do município nesta quinta-feira (9). Os profissionais agora ampliam os exames para saber se a mulher teve a doença durante a gravidez e como ocorreu a transmissão.

 

O primeiro teste realizado foi o Swab - baseado na presença do vírus nas mucosas da paciente (como nariz e boca), porém não foi encontrado vírus. De acordo com a Secretaria, um novo exame, chamado sorologia, será feito para detecção de anticorpo para Covid-10, a partir da coleta de sangue da paciente.



 

Somente com essa e outras questões respondidas, os técnicos poderão definir se o bebê teve uma contaminação vertical (da mãe para o filho ainda dentro da barriga) ou externa. "Nós não podemos afirmar como isso aconteceu até a investigação ser concluída e analisarmos cada aspecto", afirma Juliana Araújo, chefe do setor de Vigilância em Saúde de Natal.

 

Segundo ela, ao dar entrada no hospital, no dia 2, a paciente relatou ter tido sintomas de gripe, mas não soube precisar há quantos dias eles tinham começado. No dia 5, os profissionais coletaram amostra para o teste de coronavírus (com coleta de material das mucosas).

 

"Acontece que, se a doença já têm mais de sete dias, é mais fácil esse teste dar um falso negativo. A pessoa já pode ter criado anticorpos. Por isso precisamos fazer a sorologia para continuar a investigação", explicou a profissional.

 

Se o novo exame der positivo, os profissionais poderão inclusive indicar se a paciente teve contato com o vírus nos últimos 30 dias ou antes.

 

Já a criança teve a amostra recolhida aproximadamente seis horas após o nascimento, sem ter contato externo com a mãe, porque era prematura e precisou ser levada à UTI. Para a Juliana Araújo, a chance de um contágio externo seria menor, porque esse tempo seria insuficiente para o vírus já ser detectado no nariz ou na boca do paciente.

 

"Mas nada está descartado. Tudo que diz respeito a esse vírus é novo. Vamos fazer toda a investigação baseado em conhecimento científico, analisando também casos semelhantes ao redor do mundo", disse.

 

O caso

 

O recém-nascido morreu nesta quarta-feira (7), e o resultado do exame deu positivo para Covid-19. A mãe apresentava quadro de hipertensão, diabetes, obesidade e síndrome respiratória a esclarecer e está em isolamento domiciliar. Ela deu entrada em um hospital da rede pública no dia 2 e o parto aconteceu na madrugada do dia 3.

 

De acorco com a secretaria municipal, o bebê nasceu com 30 semanas de gestação, apresentou insuficiência respiratória e ficou na UTI neonatal.

 

O bebê foi a terceira morte confirmada na capital, em decorrência do coronavírus, além de ser a mais jovem no país. Até esta quinta-feira (9), a capital potiguar tem 112 dos 261 pacientes confirmados no estado – G1.

 

Carlos Magno

 

VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas