....
....

24/05/2020

Defensor do isolamento social, Wanderson Oliveira, Doutor em Epidemiologia, anuncia que deixará Ministério da Saúde nesta segunda


Em mensagem enviada aos colegas de equipe, o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson Oliveira, anunciou que deixará o cargo nesta segunda-feira, 25. Ele escreveu: “Apesar de sair da função de Secretário de Vigilância em Saúde, continuarei ajudando ao ministro Pazuello nas ações de resposta à pandemia. Somos da mesma instituição, Ministério da Defesa e conosco é missão dada, missão cumprida.”

 

Oliveira é remanescente da gestão de Luiz Henrique Mandetta, que foi demitido do posto de ministro da Saúde pelo presidente Jair Bolsonaro e se tornou um dos principais responsáveis pela estratégia de combate ao surto no Brasil como elaborador das chamadas “medidas não farmacológicas” e um defensor das medidas de distanciamento social.



 

O secretário havia decido por sua saída em 14 de abril, portanto, antes mesmo da saída de Mandetta. À época, o desligamento do então ministro da Saúde era dada como certa devido às divergências com Bolsonaro, que pressionava pela volta das atividades econômicas e pela liberação do uso da cloroquina. Mandetta não aceitou a demissão do auxiliar.

 

Dias depois, Mandetta saiu, e o oncologista Nelson Teich o substituiu. Wanderson, então, voltou a afirmar que sairia, mas se colocou à disposição para ajudar na transição, antes de tirar uns dias de férias, de 4 a 19 de maio. Teich se demitiu e, agora, o ministério é dirigido pelo general Eduardo Pazuello, que nomeou mais de 15 militares para postos-chave.

 

Doutor em epidemiologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Wanderson Oliveira é servidor civil do Hospital das Forças Armadas (HFA), onde atua como enfermeiro epidemiologista, e professor da Escola Fiocruz de Governo, em Brasília. Ele se reapresentará no HFA, depois de atuar 16 anos no Ministério da Saúde – Veja.

 

Carlos Magno

 

VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-
Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas