....
....

21/10/2020

Senador Arolde de Oliveira morre vítima da Covid-19 aos 83 anos no Rio, após 15 dias de internação


O senador Arolde de Oliveira (PSD-RJ) morreu no Rio de Janeiro na noite desta quarta-feira (21), aos 83 anos, vítima de Covid-19. O político estava internado no Hospital Samaritano, em Botafogo, na Zona Sul da cidade.

 

De acordo com comunicado publicado no perfil do senador no Twitter, Oliveira teve falência dos órgãos em decorrência da Covid (veja abaixo a mensagem).

 

"Comunicamos que nesta noite (dia 21 de outubro) o Senhor Jesus recolheu para si nosso amado irmão, Senador Arolde de Oliveira. Falecido vítima de Covid e como consequência a falência dos órgãos. A família agradece o carinho e orações. Mais informações à posteriori."



 

A internação do senador foi no dia 5 de outubro, conforme confirmou a assessoria de imprensa do político. Até aquela data, porém, não havia informações sobre o estado de saúde dele.

 

Em outra rede social, José Horácio Gattiboni, sobrinho do senador, publicou uma mensagem se despedindo do tio e lembrando de realizações de Oliveira.

 

"É com o coração despedaçado que comunico a todos que meu querido tio Senador Arolde de Oliveira acaba falecer. Poucos homens orgulharam tanto e fizeram tanto pelo nosso país.Agora ele se encontra com Aroldinho, Benoni, Eloiza, Valter, Inês, Horácio, Margarida, Zeca, e todos os amigos e familiares que já partiram", lamentou Gattiboni.

 

Quem deve assumir a vaga de Arolde é o primeiro suplente, o advogado Carlos Francisco Portinho (PSD). Ele foi subsecretário de Habitação do Rio de Janeiro na gestão do ex-prefeito Eduardo Paes. No perfil em uma rede social consta que Portinho é sócio na empresa Stockler Macintyre & Portinho Advogados.

 

Trajetória

 

Engenheiro e economista, Arolde de Oliveira foi deputado federal por nove mandatos e atualmente era senador pelo Estado do Rio. O senador também era considerado um aliado do presidente Jair Bolsonaro.

 

Arolde estava em seu primeiro mandato no Senado após ser eleito, em 2018, pelo Rio de Janeiro, com 17% dos votos válidos. O mais votado foi Flávio Bolsonaro, filho do presidente.

 

Na campanha ao Senado, Arolde destacou pontos, como: ser contra a legalização do aborto, das drogas e dos jogos de azar, além de ser a favor da escola sem partido, defender o fim da progressão de pena, a redução da maioridade penal e a flexibilização do estatuto do desarmamento.

 

Arolde de Oliveira nasceu São Luiz Gonzaga, em 11 de março de 1937. Cursou a Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) e depois se formou como Engenheiro pelo Instituto Militar de Engenharia (IME) se especializando na área de Telecomunicações.

 

Além dos mandatos na Câmara e no Senado, Arolde também foi secretário de Transportes do Rio e secretário de Trabalho e Renda do Estado do Rio.

 

Governo e prefeitura decretam luto

 

Por conta da morte do senador, Governo e Prefeitura do Rio decretaram luto oficial de três dias.

 

'"Recebo com profundo pesar a notícia do falecimento do senador Arolde de Oliveira, na noite desta quarta-feira (21/10), vítima da Covid-19. Seu trabalho na política e na comunicação do Brasil deixam um legado social em prol da população, em especial dos fluminenses", declarou o governador em exercício Cláudio Castro.

 

O prefeito Marcelo Crivella disse que, junto com sua família está "orando para que Deus conforte seus familiares, amigos e admiradores" do senador.

 

"Perdemos o nosso senador Arolde Oliveira, que honrou e dignificou os votos que recebeu em sua brilhante e imaculada carreira política. Foi também deputado constituinte e secretário de transportes de nossa cidade, sempre com uma trajetória digna e honesta." – G1.

 

Carlos Magno

 

VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-
Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas