....
....

18/11/2020

CRM-PB interdita UTI do ISEA de Campina Grande, após constatar mortes e sucateamento no local


O Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) interditou nesta terça-feira (17) a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal do Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (ISEA), em Campina Grande. Três crianças morreram nas últimas 24 horas e a unidade deve deixar de funcionar a partir da meia-noite.

 

Segundo o CRM-PB, essas três crianças morreram com suspeita de infecção por uma bactéria de alta resistência, que é denominada de Pseudo Monaka PC. Não foi informado de onde essas crianças são, apenas que elas morreram nas últimas 24 horas, no ISEA. A informação é de que a superlotação e o excesso de fluxo de pacientes no local acabam comprometendo o tratamento adequado e favorecendo a infecção por essa bactéria.



 

O ISEA é referência para vários municípios da região de Campina Grande, inclusive para pacientes de alto risco que, segundo o próprio conselho, faz com que haja essa superlotação no local. A partir da meia noite não poderão ser admitidos novos pacientes na UTI neonatal. Isso quer dizer que os pacientes que já estão lá serão encaminhados para outros leitos de hospitais pactuados com a prefeitura.

 

Romero preocupado com 2022

 

Enquanto isso, circulou na imprensa informação confirmada pela própria assessoria do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD), de que o mesmo estava desde ontem (17) em João Pessoa, articulando sua provável pré-candidatura a governador em 2022, junto com o ex-senador Cássio Cunha Lima (PSDB) e o pré-candidato a prefeito de João Pessoa, Nilvan Ferreira (MDB).

 

Veja a nota do CRM-PB:

 

O Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) interditou eticamente os médicos que trabalham na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal do Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (Isea), em Campina Grande. Conforme o diretor de fiscalização do CRM-PB, João Alberto Pessoa, que realizou vistoria nesta terça (17), a unidade não tem condições de receber novos pacientes por haver um surto de infecção bacteriana de alta resistência, que ocasionou três óbitos de bebês em 24 horas.

 

Conforme foi denunciado por médicos do hospital e comprovado pela equipe de fiscalização do CRM-PB, o Isea sofre com superlotação constante, sucateamento e falta de equipamentos que permitem que haja adequada desinfecção, além da falta de profissionais.

 

“Infelizmente, a UTI Neonatal não pode continuar funcionando desta forma e não tem condição alguma de continuar admitindo novos recém-nascidos”, afirmou João Alberto Pessoa – Assessoria.

 

Carlos Magno

 

VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-
Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas