....
....

20/11/2020

Candidata do PT à prefeitura de Curralinho, no Pará, é morta a facadas e pauladas; ex-marido é suspeito


Candidata do PT à prefeitura de Curralinho (PA), Leila Arruda, de 49 anos, foi morta a facadas e pauladas na quinta-feira (19) em Belém, capital do Pará. De acordo com os familiares da vítima, o principal suspeito do crime é o ex-marido dela. As informações são do G1.

 

O casal estava separado há três anos e, segundo os parente de Leila, ela sofria com perseguições. O Instituto Médico Legal (IML) confirmou ao G1 que foi acionado para remover o corpo. A polícia ainda não se manifestou sobre o caso.



 

Em nota divulgada nas redes sociais, o PT do Pará lamentou a morte de Leila. “O PT Pará ressalta sua indignação por este crime brutal que tirou a vida de mais uma mulher no estado e reitera que é inadmissível que as mulheres sejam reféns da violência provocada pelo machismo enraizado na sociedade”, diz trecho da nota – Istoé.

 

Veja a Nota, na íntegra:

 

O Partido dos Trabalhadores do Pará lamenta profundamente a morte da companheira Leila Maria Santos de Arruda, militante e, recentemente, candidata a prefeita no município de Curralinho, na Ilha do Marajó. Leila foi vítima de feminicídio nesta quinta-feira (19), em Belém, ao ser assassinada pelo ex-marido.

 

Leila Arruda tinha 49 anos e foi fundadora e militante do movimento de mulheres empreendedoras da Amazônia (MOEMA). Filiou-se ao partido dos trabalhadores em Curralinho aos 20 anos e era formada em pedagogia.

 

O PT Pará ressalta sua indignação por este crime brutal que tirou a vida de mais uma mulher no estado e reitera que é inadmissível que as mulheres sejam reféns da violência provocada pelo machismo enraizado na sociedade.

 

O feminicídio é uma chaga que tem dizimado milhares de mulheres e destruído famílias, consequência da posição de discriminação estrutural e da desigualdade de poder, que inferioriza e subordina as mulheres aos homens. Até quando vamos ter que conviver com todo tipo de violência contra a mulher?! Até quando o machismo vai continuar matando?

 

Pedimos justiça para Leila e todas as outras mulheres assassinadas diariamente no Brasil. Que sua morte não seja esquecida e que mais medidas sejam tomadas para acabar com essa violência.

 

A morte de Leila Arruda é uma grande perda para o município de Curralinho, para o PT e para todas e todos que lutam por uma sociedade mais justa e fraterna.

 

Neste momento de profunda dor e luto, expressamos nossa gratidão e prestamos nossas homenagens à companheiro Leila e à sua memória, assim como estendemos nossa solidariedade aos familiares, amigos e companheiros de partido que, como todos nós, estão sofrendo a dor e a revolta dessa perda.

 

Leila, presente!

 

Carlos Magno

 

VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-
Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas