....
....

11/12/2020

Em carta, servidores da Anvisa dizem que órgão “não serve a interesses de governos, pessoas, organizações ou partidos políticos”


Os servidores da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) divulgaram nesta quinta-feira (10) uma carta aberta à sociedade brasileira em defesa da entidade, e reforçando que ela é independente e que “não serve aos interesses de governos, de pessoas, de organizações ou de partidos políticos”.

 

A agência está no meio de uma disputa política provocada pelo imbróglio em relação à aprovação de vacinas para a covid-19, especialmente por conta das divergências políticas entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB).



 

Na carta, divulgada pela Associação dos Servidores da Anvisa (Univisa), os servidores dizem que “pressões externas são inerentes ao trabalho desenvolvido por nós, servidores da Anvisa, mas o trabalho técnico está acima de qualquer pressão. A Anvisa é um órgão do Estado brasileiro e está a serviço do povo brasileiro”.

 

“Ao longo dos seus 20 anos de existência, a Agência consolidou-se como uma referência no setor de saúde justamente pelo trabalho desenvolvido por seus servidores, que resultou na reconhecida excelência da sua atuação regulatória e na credibilidade de suas ações e decisões, baseadas exclusivamente em critérios técnicos e científicos”, diz o comunicado.

 

O comunicado ressalta que o corpo técnico da agência é constituído por servidores de carreira, e que o comitê criado para se dedicar exclusivamente à análise dos pedidos de registro e de autorização para uso emergencial das vacinas contra covid-19 tem seguido e respeitado os preceitos técnicos previstos no arcabouço regulatório sanitário vigente no país.

 

“Nesse sentido, tal comitê tem trabalhado incansavelmente, por meio de avaliação técnica criteriosa, que inclui uma análise rigorosa dos dados laboratoriais, de produção, de estabilidade e clínicos, de forma isenta e sem se submeter a qualquer tipo de pressão política e no menor tempo possível, com o objetivo de assegurar que as vacinas contra a Covid-19 que venham a ser registradas pela Agência sejam seguras, eficazes e produzidas com qualidade”, diz a carta.

 

Os servidores ainda reforçam que estão cientes da importância e das expectativas em torno dos trabalhos em relação à aprovação das vacinas, e lembram que eles próprios também são afetados pelas decisões da agência.

 

“Sentimos orgulho de contribuir para enfrentar esta situação inédita de pandemia e estamos cientes de que o nosso trabalho irá reverberar em cada família brasileira, inclusive nas nossas próprias. Afinal, também somos cidadãos e somos igualmente afetados pelas decisões da Anvisa”.

 

“Podem ter certeza de que nós, servidores da Anvisa, não faltaremos ao povo brasileiro e daremos nossas melhores energias e todo o nosso conhecimento técnico para aprovar, com segurança e com a urgência que a situação exige, as vacinas que o país aguarda com tanta ansiedade”, diz a carta – Istoé.

 

Carlos Magno

 

VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-
Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas