....
....

18/12/2020

Projeto de humanização de hospital paraibano é premiado no Congresso Brasileiro e Ibero-Americano de Fonoaudiologia


O projeto de humanização “Luau Entoando o Amor”, executado pelo Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, recebeu a menção honrosa do 28º Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia e 5º Congresso Ibero-Americano. O projeto, realizado pela equipe de fonoaudiologia em parceria com a Terapia Ocupacional, consiste no caráter inovador, no qual as equipes propuseram aliar músicas, atividades que promovam melhor habilidades comunicativas e cognitivas no ambiente externo da unidade hospitalar.

 

Segundo Deyverson Evangelista, fonoaudiólogo da unidade e idealizador do projeto, a ideia surgiu para celebrar o Dia Mundial da Voz, no entanto, quando foi realizada a primeira edição, em março de 2019, foi visto que era possível agregar outros profissionais e assim promover maior vínculo entre pacientes, equipe e acompanhantes. “Afirmarmos uns para os outros: A nossa voz e presença junto a cada paciente pode ir muito além de comunicar situações difíceis na rotina do hospital. É possível compartilhar alegrias e sorrisos. O Luau Entoando o Amor se tornou parte do calendário de humanização da unidade e já realizamos quatro edições: O Dia Mundial da Voz, o Luau Junino, Luau Infantil, em alusão ao dia das crianças, e uma edição natalina”, pontuou.



 

Para a supervisora da Fonoaudiologia da unidade, Tatiana Aires, a premiação se torna um grande reconhecimento pelas ações de humanização desenvolvidas no hospital. “Nada seria possível sem que houvesse o engajamento e compromisso de todos os profissionais de saúde. Para a realização de cada luau, sempre contamos com as demais equipes, pois temos pacientes que precisam de uma atenção maior ao sair do leito. Esse prêmio é de todos, e estamos muito felizes por isso”, destacou.

        

O diretor geral do Hospital Metropolitano, Antônio Pedrosa, observou que os projetos de humanização desenvolvidos na unidade tiveram suas atividades suspensas devido ao enfrentamento da Covid-19 no ambiente hospitalar, contudo as equipes não pararam de atuar objetivando esse olhar humano, tanto para os pacientes, quanto para os profissionais. “Mesmo não podendo estar junto como se desejasse levando alegria para os pacientes, e renovando as energias dos colaboradores que participavam das ações, nossas equipes enviaram mensagens positivas nas marmitas que eram entregues aos pacientes e acompanhantes, também desenvolveram o projeto Palavras que Curam, com envio de cartas, voltadas para os profissionais de saúde que estavam em atuação no combate à pandemia. A nossa unidade possui essa característica de prestar uma assistência qualificada e eficiente de maneira humanizada” descreveu o diretor.



 

A equipe de Fonoaudiologia do Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires conta com seis profissionais que prestam assistência em todos setores da unidade. Os dois grandes campos de atuação são: Deglutição e Linguagem. Esses profissionais promovem uma alimentação segura pela boca e reabilitam os padrões comunicativos de pacientes com dificuldades na linguagem expressiva oral. Em 2019, o Luau Entoando o Amor, nas quatro edições, contabilizou a presença de mais de 400 pessoas – Secom-PB.

 

Carlos Magno

 

VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-
Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas