....
....

21/12/2020

Governo Bolsonaro monitora jornalistas e tem lista de “detratores”, “favoráveis” e “neutros”, inclusive um profissional de rádio da Paraíba


Uma empresa de comunicação contratada pelo governo federal orienta como o órgão deveria lidar com um grupo de 77 jornalistas e "outros formadores de opinião" considerados influenciadores em redes sociais. A medida a ser tomada varia: "o monitoramento preventivo das publicações da influenciadora", o "envio de esclarecimentos para eventuais equívocos que ele publicar" ou mesmo "propor parceria para divulgar ações da Pasta".

 

O acompanhamento do que é publicado sobre determinado órgão ou autoridade é, em si, uma prática corriqueira, mas o relatório revela e leva ao governo as impressões sobre esses profissionais. O levantamento intitulado "Mapa de influenciadores", que analisou postagens do mês de maio de 2020 sobre o Ministério da Economia e o ministro Paulo Guedes, foi produzido pela BR+ Comunicação. Ela tem um contrato com o MCTIC (Ciência e Tecnologia) que é aproveitado pelo ME por meio de um Termo de Execução Descentralizada de junho de 2020, no valor total de R$ 2,7 milhões, que inclui outros serviços de comunicação.



 

Feito em arquivo Excel, o relatório separou os 77 "influenciadores" em três grupos: os "detratores" do governo Bolsonaro, do ME e/ou do ministro Paulo Guedes (não fica claro quem dos três, no entender do relatório, o profissional estaria "detratando"), os "neutros informativos" e os "favoráveis".

 

O primeiro grupo é o mais numeroso, com 50 nomes. Os "favoráveis" da lista são 23. E os "neutros informativos", oito. A conta fecha em 81, e não 77, porque há um nome repetido num mesmo campo. Outros três nomes estão repetidos em dois campos. Do total, 44 são jornalistas. Cada nome é acompanhado de um comentário sobre o que a pessoa tem escrito nas redes sociais a respeito do governo e em especial de Paulo Guedes. Em oito casos, há o telefone celular do jornalista.

 

Lista Completa

 

Leia abaixo a lista completa dos jornalistas e "formadores de opinião" citados no relatório "Mapa de Influenciadores" produzida pela empresa BR+ Comunicação dentro de um contrato fechado com o governo federal e utilizado pelo Ministério da Economia, que foi publicada pelo jornalista Rubens Valente, do Portal UOL..

 

No documento original há telefones celulares e endereços de email, dados que foram deixados de fora da transcrição. Foi mantida a ordem de apresentação dos nomes, embora pareça aleatória.

 

Para ver a lista completa com a “ficha” de cada profissional e como o governo o classifica, CLIQUE AQUI

 

Carlos Magno

 

VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-
Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas