....
....

24/12/2020

“Estressômetro”: Conheça os sinais que o corpo dá quando estamos estressados e quando o estresse começa a afetar a saúde


A pandemia da COVID-19 perturbou muito a vida de todos, causando stress e ansiedade em muitas pessoas. Você pode não perceber, mas o estresse afeta diretamente a saúde. Dores de cabeça frequentes, problemas para dormir, fadiga, dores musculares e dores de estômago são só alguns sintomas que o estresse pode causar.

 

Todo mundo tem um “estressômetro”, de acordo com o Dr. Craig Sawchuk, psicólogo da Mayo Clinic. É uma indicação do seu corpo que o estresse está afetando sua saúde no geral.



 

“Uma maneira a qual pensamos que as pessoas experienciam o estresse é fisicamente. Podemos experienciá-lo em nosso estômago, nosso sono é interrompido, nos sentimos muito mais tensos,” diz o Dr. Sawchuk. “Podemos senti-lo emocionalmente também, algumas vezes mais daquela irritabilidade ou às vezes até mesmo uma diminuição das emoções. Às vezes o vemos em termos de como pensamos, seja na dificuldade para se concentrar, nos preocupando ou remoendo mais ou às vezes como nos comportamos. Algumas vezes tendemos a nos retrair ou talvez começar a comer ou beber mais. Então é realmente importante prestarmos atenção em nosso estressômetro.”

 

Se você estiver experienciando sinais físicos de estresse, o Dr. Sawchuk diz que técnicas de relaxamento, como meditação, respiração focada ou massagem, podem ajudar. Manter uma boa rotina de sono e ter uma dieta saudável e balanceada é importante. Exercício regular também pode ajudar a aliviar o estresse. E evitar consumo de tabaco, excesso de cafeína e álcool.

 

“Se estamos batalhando dificuldades com nosso pensamento, algumas vezes ser capaz de escrever as preocupações em um diário, escrevê-las de maneiras que desafiem a tentar ver as coisas de maneira mais flexível, também pode ajudar,” afirma o Dr. Sawchuk. “Se vemos que estamos nos retraindo mais, também é bom e importante prestarmos atenção nisso e criarmos objetivos de nos aproximar de outras pessoas saudáveis em nossa vida.”

 

Reconhecer como o estresse está afetando os outros e nos aproximarmos deles é importante. “No mínimo, convidar para uma conversa sobre isso, conscientizando-os disso e não transformando o assunto em uma briga ou um conflito. Assim: ‘Ei, sabe, eu reparei que você está agindo dessa maneira. Você tem notado isso também?’” diz o Dr. Sawchuk. “Para muitas pessoas, só estar consciente de talvez estar agindo de uma maneira específica ou respondendo de uma certa maneira pode, na verdade, ajudá-los a começar a fazer alguns ajustes e algumas mudanças por conta própria – Jetss.

 

Carlos Magno

 

VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-
Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas