....
....

10/02/2021

Secretaria Estadual de Saúde alerta municípios paraibanos para o risco de coinfecção de dengue e Covid-19


A Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgou, nesta segunda-feira (8), uma Nota Informativa alertando os municípios para o risco de coinfecção de dengue e Covid-19. O documento técnico visa apresentar recomendações para o fortalecimento da notificação oportuna, conduta clínica e organização dos serviços de saúde frente a casos suspeitos dos agravos em um possível cenário de epidemias simultâneas.

 

De acordo com o documento, a dengue apresenta um padrão estabelecido de sazonalidade com aumento de casos e óbitos. A técnica da SES responsável pelas arboviroses, Carla Jaciara, explica que isso acontece por esse ser o período de maior pluviosidade, temperatura e fatores sociodemográficos que favorecem a proliferação do mosquito Aedes aegypti. Ela afirma que desde o início da pandemia da Covid-19, observa-se uma diminuição dos registros de casos prováveis, casos graves e óbitos de dengue.



 

“Isso pode ser consequência de subnotificação ou atraso nas notificações das arboviroses que pode ser explicada de algumas maneiras como a mobilização das equipes de vigilância e assistência diante do enfrentamento da emergência da pandemia da Covid-19 ou o receio da população em procurar atendimento em uma unidade de saúde. Lembramos que a sintomatologia de dengue e Covid-19 se parecem muito. Então, é de fundamental importância essa procura ao serviço de saúde, para que os casos prováveis de arboviroses possam ser identificados, em especial os casos de dengue”, pontua.

 

Segundo o Boletim 01 de 2021, até a 3ª Semana Epidemiológica (SE), a Paraíba registrou 155 casos prováveis de Dengue, 33 casos prováveis de chikungunya e três pelo vírus zika notificados. Os dados evidenciam redução dos casos de arboviroses, quando comparado com o mesmo período de 2020. As regiões com maior incidência são a 13ª, 4ª e 15ª Região de Saúde, localizadas no Sertão, Borborema e Agreste, respectivamente. Sobre os óbitos, até a SE 53 de 2020, houve 25 registros suspeitos por arboviroses, sendo quatro casos como confirmados por dengue nos municípios de Sapé, Santa Rita, Riachão do Bacamarte e Aroeiras, quatro casos confirmados por chikungunya nos municípios de João Pessoa, Malta e Areial. No ano de 2021, até a 3ª SE, não houve sinalização de óbito suspeito ou confirmado para nenhuma das arboviroses.

 

Diante deste cenário, a SES pontuou algumas orientações para os serviços de vigilância epidemiológica como: Alertar que as arboviroses e a Covid-19 podem apresentar importantes semelhanças clínicas e laboratoriais; Paciente com suspeita de arboviroses que também apresentar critério de suspeita de Covid-19 deve ser notificado e investigado para ambas as doenças; Orientar a população sobre medidas de prevenção, sinais e sintomas de arboviroses e Covid-19, incluindo sinais de agravamento da doença.

 

A Nota Informativa alerta ainda para a vigilância laboratorial, orientando na coleta oportuna de amostras clínicas, sendo necessário seguir as recomendações sobre as datas de coleta e fluxos de envio de amostras preconizados. Considerando a vigilância ambiental, a SES também recomenda visitas domiciliares de rotina para controle das arboviroses a serem realizadas pelos agentes de combate a endemias (ACE), respeitando os protocolos de segurança para Covid-19. A Nota Informativa completa está disponível na internet (CLIQUE AQUI).

 

Carlos Magno

 

VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-
Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas