....
....

12/03/2021

Lula mantém contatos internacionais com a Rússia e a China para tentar novas vacinas para o Brasil


Mesmo sem exercer qualquer cargo público, o ex-presidente Lula (PT) age nos bastidores para viabilizar chegadas de novas vacinas no país para auxiliar no combate a pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2) e antagonizar com Bolsonaro, potencial adversário nas próximas eleições de 2022.

 

Segundo informações da colunista Bela Megale, há cerca de três meses, o petista se encontrou com o diretor do Fundo de Investimento Direto Russo (RDIF), Kirill Dmitriev, que financiou as pesquisas de desenvolvimento da Sputnik V, imunizante russo contra a Covid-19, que tem 91,6% de eficácia.



 

O convite partiu do diretor do fundo, após ver que Lula integrava um abaixo-assinado que defende que a vacina deve ser distribuída de forma gratuita ao redor do mundo. Chamados pelo ex-presidente, os ex-ministros da saúde José Gomes Temporão, Alexandre Padilha e Arthur Chioro também participaram do encontro virtual.

 

Padilha, ministro na pasta durante o 1º mandato de Dilma Rousseff , disse que foi Vladimir Putin, mandatário russo quem orientou que Lula fosse chamado para a reunião:

 

“Dmitriev disse que o presidente Vladmir Putin havia incentivado a reunião com Lula. Foi uma conversa importante, porque abriu a relação do fundo russo com o Consórcio do Nordeste. Deixamos claro que, além do Paraná, com quem eles tiveram as primeiras tratativas, tinham muitas frentes no Brasil a serem abertas. Destacamos que o interesse pelo volume de vacinas era maior e envolvia vários estados brasileiros. Isso fortaleceu o acordo de milhões de vacinas firmado com os estados do nordeste”, diz em entrevista ao Globo.

 

Na última quinta-feira (11), o Ministério da Saúde acertou a compra de 39 milhões de doses da Sputnik, que deverão ser entregues ao Brasil entre março e julho.

 

China

 

No início do ano, em janeiro, quando a China atrasou o envio de IFA (insumos) para a produção da CoronaVac , vacina feita em parceria pelo laboratório chines Sinovac e o instituto Butantan, Lula também agiu nos bastidores para viabilizar a chegada da matéria-prima.

 

O ex-presidente, juntamente com Dilma Rousseff, enviou uma carta ao líder chines, Xi Jinping o elogiando pela condução frente à pandemia e criticou o presidente Jair Bolsonaro por seu “negacionismo e incivilidade”.

 

"Consideramos oportuna essa mensagem, como forma de manifestar a nossa certeza de que a antiga e sólida amizade entre os nossos povos não será abalada pelo negacionismo, pela incivilidade e pelas grosserias proferidas pelo presidente Jair Bolsonaro, seus filhos e seu governo. A amizade e a parceria entre a China e o Brasil são inabaláveis, porque os governos passam, mas os laços que unem os povos são permanentes”, escrevem os petistas na carta endereçada a Jinping – IG.

 

Carlos Magno

 

VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-
Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas