....
....

30/06/2021

Aneel leiloa 515 km de linhas de transmissão de energia em seis estados; foi o 3º leilão do setor no governo Bolsonaro


O Leilão de Transmissão nº 1/2021, promovido pela Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL na sede da B3 em São Paulo, negociou nesta quarta-feira (30/06) cinco lotes com empreendimentos de transmissão de energia elétrica, que propiciarão investimentos de R$ 1,3 bilhão. Os empreendimentos, com prazo de conclusão de 36 a 60 meses, contemplarão seis estados – Acre, Mato Grosso, Rio de Janeiro, Rondônia, São Paulo e Tocantins. Estima-se a criação de 3.057 empregos diretos.

 

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, caracterizou o leilão como um marco importante dentro do conjunto previsto de obras de transmissão nos próximos 10 anos, com R$ 90 bilhões em investimentos. “Este foi o terceiro leilão em dois anos e meio, com R$ 13,5 bilhões em investimentos e mais de 25 mil empregos gerados. É muito importante dentro do atual cenário hídrico. A expansão das linhas de transmissão é fundamental para dar mais segurança ao sistema e dar mais flexibilidade ao Operador”, ressaltou o ministro.



Foto: Site/Aneel

 

O diretor-geral da ANEEL, André Pepitone, também destacou o resultado exitoso do leilão. “Essa é a contribuição do setor elétrico para a retomada da economia no país, com geração de emprego, renda e desenvolvimento. Atribuímos os resultados do leilão ao fato de termos no Brasil um ambiente de regras claras, atrativas ao investimento e de transparência para o mercado”.

 

O certame conferiu às empresas vencedoras o arremate de 515 quilômetros (km) de linhas de transmissão e de 2.600 megavolt-ampéres (MVA) de potência de subestações. O deságio médio obtido foi de 48,12% ao preço inicial ofertado. Isso significa que a receita dos empreendedores para exploração dos investimentos ficará menor que o previsto inicialmente, contribuindo para modicidade tarifária de energia.

 

O diretor Sandoval Feitosa, relator do processo do leilão, agradeceu pela confiança dos proponentes e explicou que a parceria da ANEEL com a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) e o Operador Nacional do Sistema (ONS) foi fundamental para a remodelagem das matrizes de risco dos leilões de transmissão, cujo reflexo é perceptível no sucesso dos leilões realizados pela Agência. “Retiramos nos últimos anos um passivo de obras represadas e, a partir de agora, estamos ofertando em leilão aquelas que saem de estudos de planejamento, em certames exitosos como o de hoje”, constatou Feitosa.

 

A grande vencedora do leilão foi a MEZ Energia e Participações Ltda. A empresa arrematou dois dos cinco lotes (Lotes 3 e 5) no certame. O maior deságio do leilão, de 62,8% ocorreu no lote 4, arrematado pela EDP Energisa Transmissão de Energia S/A. A EDP Energias do Brasil foi a vencedora do Lote 1 (com a RAP mais alta, de R$ 36,6 milhões) e a Shanghai Shemar Power Holdings Co. Ltd. arrematou o Lote 2.

 

As empresas vencedoras terão direito ao recebimento da Receita Anual Permitida (RAP) para a prestação do serviço a partir da operação comercial dos empreendimentos. As concessões de 30 anos valem a partir da assinatura dos contratos. RAP – Receita Anual Permitida de referência é a receita anual que a transmissora terá direito pela prestação do serviço público de transmissão aos usuários, a partir da entrada em operação comercial das instalações – Site da Aneel.

 

Carlos Magno

 

VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-
Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas