....
....

03/08/2021

Ana visita Restaurante Popular do Governo do Estado em Campina e cobra da Prefeitura reabertura dos que foram fechados por Romero


A Secretária de Estado do Desenvolvimento e Articulação Municipal (SEDAM), Ana Cláudia Vital, acompanhada do Secretário Executivo da SEDAM, Galego do Leite, de Dr. Valdé Silveira, Coordenador de Gestão estadual e de Hênio Ferreira, diretor do restaurante popular, visitou nesta segunda-feira, 02, o Restaurante Popular do Governo do Estado em Campina, que fornece 1.500 refeições ao dia, ao preço único de apenas R$ 1,00.

 

Além do Restaurante, o Governo do Estado executa em Campina o Programa Prato Cheio, voltado para as pessoas carentes, sendo este sem custo algum para essas pessoas vulneráveis.



Foto: Divulgação/Assessoria

 

Em entrevista, Ana Cláudia destacou que o valor cobrado de R$ 1,00 é simbólico, o mesmo valor que era praticado nos dois restaurantes populares e nas 9 cozinhas comunitárias que funcionavam na gestão do ex-prefeito e hoje Senador Veneziano e que foram fechados na gestão do ex-prefeito Romero Rodrigues.

 

Ana Cláudia renovou o apelo para que o atual prefeito reabra os restaurantes e cozinhas comunitárias. "Não se justifica a Prefeitura, até hoje, não ter tomado nenhuma providência para reabrir os restaurantes e as cozinhas comunitárias, o que em muito contribuiria para a alimentação da população, notadamente nesse período de pandemia do novo coronavírus. Graças à iniciativa do governador João Azevêdo, hoje 2.500 refeições são servidas em Campina.

 

Instalado na Av. Floriano Peixoto, no centro da cidade, o único restaurante popular da cidade (com 8 anos de funcionamento) oferece os almoços com alimentação balanceada e acompanhada por nutricionista, conforme informou o diretor Hênio Ferreira.

 

Os dois restaurantes populares que funcionavam na cidade na gestão Veneziano estavam instalados um no centro e outro no distrito dos mecânicos – além das  9 cozinhas comunitárias que funcionavam nos distritos de São José da Mata e Galante, além dos bairros José Pinheiro, Malvinas, Bodocongó, Liberdade, Pedregal, Jeremias e Catingueira.

 

Na época em que os dois restaurantes populares e as nove cozinhas comunitárias (uma espécie de mini restaurantes) funcionavam na cidade, a população tinha acesso a 7 mil refeições por dia, aos preços de R$ 1 (almoço) e R$ 0,50 (café da manhã e jantar).

 

MAIS UM - Ana Cláudia adiantou que o Governo vai instalar um novo restaurante popular na cidade, tendo o Senador Veneziano Vital já disponibilizado recursos de emenda da ordem de R$ 1.500.000,00 para o equipamento.

 

"Estamos vencendo as questões burocráticas iniciais e um local será escolhido para a construção desse Restaurante. Juntamente com a Secretaria de Desenvolvimento Humano, estamos trabalhando para que esse Projeto chegue com brevidade à nossa cidade", disse Ana Cláudia – Assessoria.

 

Carlos Magno

 

VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-
Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas