....
....

28/12/2021

Ministério da Defesa usou dinheiro da Covid para comprar picanha, filé mignon, camarão e bebidas alcoólicas, diz TCU


Auditoria do Tribunal de Contas da União afirmou que o Ministério da Defesa usou dinheiro destinado ao combate à covid-19 para comprar picanha e filé mignon. O documento foi obtido com exclusividade pelo jornal Folha de S.Paulo.

 

Segundo informações do levantamento feito pela Secretaria de Controle Externo de Aquisições Logísticas (Selog), foram usados R$ 535 mil em itens considerados de luxo. Os auditores acreditavam que, assim como nos Ministérios da Educação e Saúde, que por conta da pandemia diminuíram as despesas com alimentação, o mesmo aconteceria com o Ministério da Defesa. Contudo, as cifras aumentaram em 2020.



Foto: Divulgação/TCU

 

O tribunal também declarou que dos R$ 557 mil usados indevidamente da ação orçamentária que seria para enfrentamento à pandemia para a compra de itens não essenciais, 96% foram despendidos pelo Ministério da Defesa.

 

Em nota, a assessoria do ministério disse que as atividades de exército, marinha e aeronáutica permaneceram normais na pandemia e isso incluiu a alimentação das tropas.

 

O levantamento do tribunal, no entanto, aponta que “não parece razoável alocar os escassos recursos públicos na compra de itens não essenciais, especialmente durante a crise sanitária, econômica e social pela qual o país está passando, decorrente da pandemia”. Nos itens adquiridos ainda se destacaram bacalhau, salmão, camarão e bebidas alcoólicas – Istoé Dinheiro.

 

Carlos Magno

 

VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-
Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas