....
....

13/04/2022

Vereador que invadiu estúdio de TV e ameaçou apresentador pode perder mandato após Câmera aceitar denúncia por quebra de decoro


A Câmara de Divinópolis, no Centro-Oeste de Minas, aceitou a denúncia de infração política-administrativa contra o vereador Diego Espino (PSC), nesta terça-feira (12/4), por quebra de decoro parlamentar. A Comissão Processante foi instaurada para investigar os fatos elencados pelo denunciante, o também vereador Flávio Marra (Patriota), que podem levar à cassação do mandato.

 

A votação pela admissibilidade da denúncia foi acirrada, sendo decidida com o voto de minerva do presidente Eduardo Print Jr. (PSDB). Dois suplentes foram convocados para substituir os envolvidos. Eduardo Augusto e Sargento Ronaldo, votaram a favor da investigação, assim como os seguintes vereadores:

 

Ademir Silva (MDB);

 

Hilton de Aguiar (MDB);

 

Israel da Farmácia (PDT);

 

Lohanna França (PV);

 

Ney Burguer (PSB); e

 

Roger Viegas (Republicanos)

 

Marra usou o pronunciamento durante a reunião ordinária para comentar o resultado. Afirmou não tratar de “vitória pessoal” e disse que será uma oportunidade para Espino explicar cada um dos fatos.



Foto: Divulgação

 

“Qual crime? Qual vereador? Essa Casa deu a ele a oportunidade de se explicar. Você falou que vereador tem que sair de lá (câmara) preso. Então, estamos te dando a oportunidade de se explicar”, comentou o denunciante.

 

Espino não falou sobre o assunto na reunião nem fez uso do pronunciamento no dia de hoje. Em nota enviada à imprensa, disse ser vítima de “perseguição política” e tratou a denúncia como “vingança”.

 

Os fatos

 

Seis fatos foram listados por Marra para justificar a denúncia. Um deles, o mais recente, ocorreu no dia 25 de março. Espino, segundo o documento, teria abordado o assessor de Marra de “forma grosseira e arbitrária” enquanto ele aguardava na loja de conveniência – de propriedade do assessorado – para colher assinatura e enviar ao destinatário.

 

O denunciado teria acusado o assessor de estar trabalhando na loja de Marra como atendente de balcão em horário de expediente da Câmara. O vereador alega que Espino não tem respaldo para invadir um estabelecimento particular para “fazer abordagens, acusações e filmagens, sem indício de irregularidade” e que a abordagem gerou "constrangimento".

 

Ele também citou a “invasão” à Santa Casa de Carmo do Mata, na mesma região. Na época, o vereador entrou no hospital, sem autorização, denunciando a ociosidade enquanto outros estavam sobrecarregados devido à pandemia da COVID-19. Entretanto, a unidade não tinha estrutura e equipamentos para o recebimento de pacientes. Marra alega que Espino não tem prerrogativa parlamentar fora de Divinópolis.

 

Ainda constam na denúncia, a invasão ao estúdio da TV Candidés, emissora local, ameaçando o apresentador Eduardo Silva e acusações contra o presidente da câmara de favorecimento na indicação de nomes para contratação de cargos terceirizados.

 

Espino chegou a dizer em plenário que “todos (vereadores) estão pendurados na teta e envolvidos em negociatas”. Em outra ocasião, reverberou que vai colocar todos os demais parlamentares na cadeia.

 

Comissão

 

O sorteio para formação da comissão foi realizado logo após a aprovação da admissibilidade da denúncia. Os vereadores arrolados como testemunhas não participaram. Ela será formada por Ademir Silva, Israel da Farmácia e Wesley Jarbas (Republicanos). Apenas este último foi contra prosseguir com as investigações.

 

Também foram contrários: Ana Paula do Quintino (PSC), Edsom Sousa (Cidadania), Eduardo Azevedo (PSC), Josafá Anderson (Cidadania), Rodrigo Kaboja (PSD) e Zé Braz (PV) – Amanda Quintiliano especial para o EM.

 

Carlos Magno

 

VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-
Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas