....
....

15/04/2022

Lembram dela? “Gatinha” é condenada pela Justiça de São Paulo a 5 anos de prisão por tráfico de drogas


A influenciadora digital e estudante Lorraine Cutier Bauer Romeiro, conhecida como "Gatinha da Cracolândia", foi condenada pela Justiça a 5 anos de prisão em regime fechado acusada de tráfico de drogas. Além disso, ela terá de pagar uma multa de R$ 50 mil.

 

A defesa dela informou ao g1 que irá recorrer da decisão para tentar reduzir o tempo da pena aplicada e o pagamento da multa. A jovem de 19 anos negou o crime.



Foto: Reprodução/Instagram

 

"Os redutores [da pena] é que vamos buscar agora em fase de recurso", disse a advogada de Lorraine, Patrícia Carvalho. "O interrogatório de Lorraine foi permeado de emoções. Ela chorou bastante. Ela pediu para que o juiz acreditasse nela, que ela não estava mentindo. Ela pediu para o juiz mais uma chance e que está com muita saudade da filha dela que, desde que ela foi presa, nunca mais viu a filha. A Lorraine é uma moça nova e são coisas que acabam impactando um pouco a gente", afirmou.

 

Lorraine já respondia ao processo presa numa unidade prisional acusada por este crime e por outro - organização criminosa.

 

Nesta segunda, ela foi julgada no processo pelo qual responde por tráfico de drogas por ter sido presa pela primeira vez em flagrante em 30 de junho de 2021, na Cracolândia, no Centro. A região é chamada assim por causa do consumo de drogas por usuários e venda dos entorpecentes por traficantes.

 

Naquela ocasião, em 2021, policiais militares a acusaram de esconder drogas nas roupas íntimas. Lorraine negou a acusação à época. Posteriormente, ela teve a prisão em flagrante convertida em domiciliar pelo fato de ter uma filha de nove meses. Mesmo assim continuou respondendo pelo crime.

 

O pedido de conversão da prisão em flagrante para domiciliar foi baseado em um entendimento de 2018 do Supremo Tribunal Federal (STF), de conceder o benefício a presas sem condenação gestantes ou que forem mães de filhos com até 12 anos.

 

Mas como Lorraine foi presa novamente pela polícia no ano passado, por ter descumprido o benefício, a prisão domiciliar a que ela teve direito foi revogada, e a estudante foi para uma prisão comum.

 

Outro processo

 

Lorraine também responde processo por organização criminosa. Neste, ela é ré com mais 22 acusados. Durante a Operação Caronte, a Polícia Civil filmou e fotografou suspeitos de traficarem drogas em tendas na Cracolândia. A Justiça ainda não marcou uma data para essa outra audiência.

 

A influencer e o namorado dela, André Luís Santos Almeida, conhecido como "China", foram vistos no local, segundo a investigação, vendendo drogas. Imagens exclusivas obtidas pelo Fantástico, da TV Globo, mostram o casal vendendo drogas na região, segundo o Ministério Público.

 

Os dois acabaram presos em 22 de julho de 2021 após serem identificados pela Polícia Civil como traficantes. A estudante e o namorado foram detidos pela polícia na casa onde moravam com a filha dela de nove meses em Barueri, na região metropolitana.

 

Eles foram acusados de guardar crack, maconha, ecstasy e lança-perfume no imóvel. De acordo com a polícia, Lorraine e André armazenavam drogas em um hotel na Rua Helvétia, na Cracolândia. E ajudavam a abastecer outros hotéis com os entorpecentes. Em uma mochila, havia 85 porções de maconha, 295 de cocaína e oito de crack. Também foram localizados 97 frascos de lança-perfume e 16 comprimidos de ecstasy e R$ 750 em dinheiro.

 

A Justiça já negou dois pedidos da defesa anterior de Lorraine nesse processo: um de prisão domiciliar e outro de liberdade.

 

O g1 não conseguiu localizar a defesa de André para comentar o assunto até a última atualização desta reportagem. Ele foi condenado pela Justiça a 1 ano e 8 meses de prisão em regime aberto pelo crime de tráfico de drogas.

 

Absolvida num terceiro processo

 

Em fevereiro deste ano, Lorraine foi absolvida pela Justiça de uma das acusações de tráfico de drogas que respondia. O juiz entendeu que não havia provas de que ela traficava.

 

A jovem tinha sido acusada de indicar aos policiais que a prenderam em 27 de julho de 2021 o local onde teria escondido uma mochila com drogas. De acordo com os agentes, ela havia dito que escondeu quase 420 quilos de entorpecentes na Rua Helvétia, na Cracolândia, centro da capital paulista.

 

Em novembro de 2021, a Lorraine negou à Justiça ter indicado à polícia o local onde as drogas foram encontradas. E disse que os entorpecentes apreendidos não eram dela.

 

"Minha cliente sempre alegou que no momento da abordagem com ela só havia um molho de chaves e um isqueiro, nada mais", disse a advogada dela, Patrícia Carvalho.

 

Apesar da absolvição, ela não pode ser solta porque ainda responder a outros dois processos. Caso seja condenada neles, Lorraine poderá receber penas, que somadas, chegariam a mais de 10 anos de prisão.

 

Atualmente ela cumpre prisão preventiva na Penitenciária Feminina de Franco da Rocha, na região metropolitana. André também está preso pela mesma acusação.

 

Como influencer, Lorraine se apresentava como Lo Bauer nas redes sociais e tinha mais de 50 mil seguidores no Instagram antes de ser detida. De acordo com a denúncia do MP, a vida de luxo que ela mostrava nas fotos e nos vídeos era sustentada pelo tráfico.

 

Família

 

O irmão de Lorraine publicou vídeos em uma rede social em 23 de julho em que diz que a jovem "se envolveu com pessoas erradas" e que "a família não vai passar a mão na cabeça" dela.

 

Lorruam Bauer afirmou que ela "vai pagar pelo que fez".

 

De acordo com informações da polícia, o pai de Lorraine morreu baleado em uma tentativa de assalto em 2014, o que teria desestruturado a família – g1.

 

Carlos Magno

 

VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-
Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas