....
....

04/05/2022

Polícia prende homem que vendia cachaça adulterada como sendo “produto artesanal de qualidade”


A Polícia Civil de Minas Gerais fechou uma fábrica clandestina de bebidas em Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. A ação foi acompanhada pelo Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) e pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

 

A operação começou após a polícia receber uma denúncia anônima. Um homem, de 43 anos, foi preso em flagrante na casa onde a fábrica funcionava. Material de insumo e cerca de 20 mil litros de cachaça adulterada foram apreendidos.



Foto: Divulgação/Polícia Civil

 

Segundo a Polícia Civil, o suspeito distribuía a bebida em várias cidades da Grande BH. “Ele fazia o cliente acreditar que estava comprando um produto artesanal de qualidade”, disse o delegado Davi Moraes Pinto.

 

O produto passará por uma análise química a fim de identificar as substâncias que o suspeito utilizava na produção das bebidas.

 

“A cachaça em Minas Gerais é sempre registrada no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Além disso, é preciso ter a identificação da empresa, com endereço, CNPJ e outras informações”, orientou o delegado Francis Diniz Guerra, da Polícia Civil – EM.

 

Carlos Magno

 

VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-
Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas