....
....

02/06/2022

Bolsonaro corta verbas da Saúde e Educação, mas amplia liberação de emendas para R$ 25 bi, após associação com Centrão


A liberação de emendas parlamentares cresceu consideravelmente depois que o Governo de Jair Bolsonaro (PL) se associou ao Centrão – o agrupamento de partidos que votam por contrapartida de cargos e verbas.

 

Durante a campanha de 2018, o então candidato chegou a classificar o bloco partidário – historicamente fisiológico – de “o que há de pior”.



Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

 

No primeiro ano de Governo, em 2019, Bolsonaro resistiu ao “toma lá, dá cá” e liberou pouco mais de R$ 9 bilhões em emendas. No ano seguinte – ameaçado por pedidos de impeachment e para “segurar a governabilidade” -, o presidente abriu o cofre: quase R$ 22 bilhões em emendas.

 

E em 2021, os recursos públicos liberados para deputados e senadores saltaram para mais de R$ 25 bi. Os dados são do “Siga Brasil”, portal do orçamento do Senado Federal.

 

Conforme registrado pela Coluna, as emendas parlamentares serão, por ora, poupadas dos cortes orçamentários. Ontem, o Governo anunciou a tesourada de R$ 8,2 bi. Dinheiro que iria para a saúde, educação e ciência e tecnologia – Istoé.

 

Carlos Magno

 

VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-
Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas