....
....

27/12/2018

Em menos de 24 horas, polícia elucida assassinato de jovem na véspera do Natal, em João Pessoa. O namorado está preso


Em menos de 24 horas após a prática do crime, a Polícia Civil da Paraíba conseguiu prender o suspeito de matar a jovem Gizely Medeiros, de 24 anos. Ela foi asfixiada na noite da última segunda-feira (24), véspera de Natal, no bairro do Róger, em João Pessoa. O namorado dela, Lucas Pereira Cavalcanti, foi preso em flagrante após confessar o assassinato. A prisão foi realizada pelo delegado Diego Garcia, que estava de plantão na Delegacia de Crimes Contra Pessoa (DCCPes).

 

Segundo o delegado da DCCpes, Hugo Helder Barreto, a perícia feita no corpo da vítima foi decisiva para a elucidação do crime. Ele acrescentou que a perícia constatou que a morte ocorreu por asfixia mecânica e, no momento do delito, a jovem estava acompanhada por seu namorado.



 

“Inicialmente, o delegado suspeitou do namorado por conta de alguns pertences da vítima que haviam sumido. Porém, com a conclusão feita pela perícia, o suspeito confessou o crime e foi preso em flagrante. O resultado da perícia foi decisivo para o trabalho da polícia. A perícia foi concluída em tempo hábil para a lavratura da prisão em flagrante”, observou Hugo Helder.

 

A investigação de crimes é feita de forma conjunta por cientistas e policiais civis. O superintendente do Instituto de Polícia Científica da Paraíba (IPC/PB), Fábio Almeida, explica que, após serem acionados pelos delegados, os peritos são enviados ao local onde se encontram os corpos.

 

É neste ambiente onde começam duas frentes de investigação por vestígios deixados pelo crime. “Os peritos criminais analisam o aspecto da cena, em busca de indícios e vestígios que possam levar à autoria do delito. Já os peritos do Instituto de Medicina Legal fazem o exame no corpo da vítima para identificar a causa da morte e buscar fragmentos do autor do delito, como os deixados nas unhas, que podem auxiliar a elucidação do caso”, declarou Fábio Almeida – Secom-PB.

 

Carlos Magno

 

VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas