....
....

08/04/2019

Repórter da Globo recebe ameaça de morte após matéria de veículo fuzilado por agentes do Exército


Carlos de Lannoy, repórter da TV Globo, usou as redes sociais para denunciar uma ameaça de morte que recebeu logo após uma reportagem no ‘Fantástico’. A matéria era sobre um veículo que foi fuzilado por agentes do exército no Rio de Janeiro, resultando na morte do motorista Evaldo Rosa dos Santos, de 51 anos.

 

No Instagram de Lannoy, um internauta escreveu: “Se você escolher falar merda e defender bandido é escolha sua. Seu merda! Se for errado paga com a vida! Mexeu com o exército, assinou sua sentença! Sua família vai pagar! Aguarde as cartas”, escreveu.



 

Carlos de Lannoy respondeu ao usuário no próprio Instagram: “Você vai responder por essa ameaça. O que você fez não é apenas uma afirmação vergonhosa, infeliz e lamentável, mas um crime previsto em lei. Aguarde”.

 

Na sequência, ele publicou o print da ameaça no Twitter e escreveu: “Minutos depois de fazer reportagem no #showdavida sobre mais uma morte em blitz do @exercitooficial recebi essa ameaça no meu Instagram. Não ficará assim”.



 

Em nota oficial, o Exército se manifestou sobre o ocorrido, afirmando que uma patrulha teria se deparado com um assalto e que “dois criminosos que estavam a bordo de um veículo atiraram contra os militares, que por sua vez responderam”.

 

Após forte repercussão, o internauta que fez a ameaça deletou seus perfis nas redes sociais – Istoé.

 

Carlos Magno

 

VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas