....
....

09/05/2019

Bolsonaro diz que racismo no Brasil é “coisa rara” e lembra quando salvou um negro que se afogava: “se eu fosse racista, ia cruzar os braços”


O presidente Jair Bolsonaro afirmou que o racismo é “coisa rara” no Brasil. Na noite desta terça-feira, 7, o líder do Executivo participou do programa Luciana By Night, da apresentadora Luciana Gimenez, na Rede TV!. “No Brasil, é uma coisa rara o racismo. O tempo todo tentam jogar o negro contra o branco, homo contra hétero ou pai contra filho. Desculpe o linguajar, mas isso já ‘encheu o saco’”, disse Bolsonaro no bate-papo descontraído. A declaração repercutiu nas redes sociais.

 

Contando algumas histórias de seu período no Exército, o presidente relembrou o dia em que resgatou um colega das Forças Armadas que estava prestes a se afogar. “Por coincidência, é negro”, disse. Bolsonaro ainda afirmou que, se fosse racista, iria “cruzar os braços” diante daquela situação. “Se eu fosse racista: o negão caiu dentro da água e eu ia fazer o que? Eu ia cruzar os braços. Entrei lá. Na segunda vez que mergulhei, consegui trazer o negão do fundo da lagoa”.



 

A apresentadora perguntou o motivo pelo qual o presidente, em suas campanhas, não usou esses argumentos para afirmar que não era racista. Bolsonaro disse que poderia ter usado o fato para se defender de acusações, mas preferiu não fazê-lo. “Achei que não era o caso de falar. Iam achar que estava apelando”, ponderou.

 

Durante a campanha presidencial, Bolsonaro foi apontado como racista e homofóbico pela oposição. Declarações feitas por ele voltaram à tona e provocaram controvérsia. Por exemplo: perguntado por Preta Gil o que faria se um de seus filhos casasse com uma mulher negra, Bolsonaro disse: “Não corro esse risco e meus filhos foram muito bem educados e não viveram em ambientes como lamentavelmente é o teu”. À época, ele era deputado federal pelo Partido Progressista (PP).

 

As acusações mais recentes de racismo vieram quando Bolsonaro vetou uma propaganda do Banco do Brasil marcada pela promoção da diversidade racial (há muitos atores negros) e sexual (peças com a participação de transexuais) – Veja.

 

Carlos Magno

 

VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas