....
....

09/05/2019

Inconformado com separação, homem ataca ex-esposa com ácido e depois comete suicídio. A mulher não resistiu e morreu


A mulher de 47 anos que foi atacada pelo ex-marido com ácido no dia 25 de abril, no Distrito Federal, morreu às 7h35 desta quinta-feira (9). Cacia Regina Pereira da Silva teve 45% do corpo queimados e havia recebido um implante de pele há cinco dias.

 

A vítima estava internada no Hospital Regional da Asa Norte (Hran) – referência em tratamento de queimados – com queimaduras de terceiro grau no rosto, no tórax e nas pernas.



 

Em nota, a Secretaria de Saúde informou que Cacia Regina "não resistiu à infecção provocada pelas queimaduras". Segundo a pasta, as equipes das unidades de queimados e cirurgia plástica do Hran "usaram todos os recursos disponíveis no tratamento da paciente".

 

De acordo com o cirurgião plástico que acompanhava Cacia Regina, a reconstrução definitiva do rosto da mulher estava prevista para esta semana. O procedimento seria feito com uma espécie de pele artificial.

 

Feminicídio

 

O crime foi praticado pelo vigilante Júlio César Villanova, de 55 anos, que se matou logo depois. Segundo a Polícia Civil, ele ainda tentou atirar na ex-mulher, mas a arma falhou.

 

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Wander Machado Júnior, o vigilante planejou a morte de Cacia Regina. O casal teve um relacionamento por 15 anos e, atualmente, os dois estavam separados.

 

Câmeras de segurança registraram o momento que Cacia Regina saiu de casa correndo e pediu socorro aos vizinhos. Mesmo ferida, a mulher conseguiu sair de casa e pedir ajuda – G1.

 

Carlos Magno

 

VEJA TAMBÉM:

Cheirar pum pode prevenir câncer, AVC, ataque cardíaco, artrite e demência, diz estudo de universidade do Reino Unido

- Assassinato de moradores de rua em Campina Grande-PB gera comoção: radialista faz artigo em homenagem a "Maria Suvacão"

- UEPB vai ganhar curso de Medicina no campus de Campina Grande. Veja detalhes

-Cliente que passar mais de 20 minutos em fila de banco na Paraíba receberá indenização

- Jovem forja a própria morte para saber "quais pessoas se importariam com sua ausência" e vem a público pedir desculpas